29º Salvador, Bahia
previsao diaria
Facebook Instagram
WHATSAPP
Receba notícias no WhatsApp Entre no grupo do MASSA!
Home / segurança pública

PERDEU, PAI - 28/07/2023, 17:56 - Da Redação

Fisioterapeuta pega quatro décadas de prisão por matar amante

Alfredo Victor contou com ajuda de comparsas para torturar a mulher

Crime aconteceu em novembro de 2019, na cidade de Lapão
Crime aconteceu em novembro de 2019, na cidade de Lapão |  Foto: Reprodução/Redes Sociais

Quatro décadas e 10 meses de prisão. Essa foi a condenação aplicada ao fisioterapeuta Alfredo Victor de Oliveira Mattos. O homem é acusado de torturar e matar a amante, Rafaela Gomes de Souza, de 27 anos de idade, em novembro de 2019, na cidade de Lapão (BA).

O decreto foi dado na noite desta quinta-feira (27), após júri popular que durou dois dias e ocorreu na comarca municipal. Durante o processo, Mattos cumprirá pena em regime fechado. Além disso, outros dois homens acusados de participar do crime também foram condenados.

Alfredo Mattos, que atuava como fisioterapeuta da avó da vítima, foi condenado por homicídio qualificado, sequestro qualificado, tortura e ocultação de cadáver. Já Paulo Eriton Dias dos Santos, conhecido como "Rato", recebeu 36 anos de prisão em regime fechado, pelos mesmos crimes que o fisioterapeuta.

Por outro lado, Ramon da Silva Santana foi condenado a 24 anos, também em regime fechado, por homicídio qualificado e ocultação de cadáver.

Leia Mais

Grávida é executada por encapuzados na frente do marido
ASSISTA: Presidiário ordena ‘baculejo’ em mulher após suposta traição
Dupla de assaltantes 'roda' pouco depois de roubo com submetralhadora

Esquema

No dia 20 de novembro de 2019, Rafaela Souza foi sequestrada e encaminhada para um local perto da fazenda do pai do fisioterapeuta. O local ficava na cidade de Lapão. Durante o período, ela ficou em cativeiro por quatro dias, e foi morta em um lixão desativado, no município de Irecê, segundo o delegado Geraldo Vilaboim.

Ao chegar no local onde foi morta, a vítima já estava debilitada e, ainda assim, foi queimada viva. Policiais encontraram o corpo da mulher com uma corda amarrada no pescoço, a mandíbula quebrada e com marcas de queimaduras.

Ainda conforme o delegado, o acusado confessou o crime e relatou que ela estaria o chantageando e ameaçando contar sobre os dois para a esposa dele.

exclamção leia também