25º Salvador, Bahia
previsao diaria
Facebook Instagram
WHATSAPP
Receba notícias no WhatsApp Entre no grupo do MASSA!
Home / Política

TÁ NO GARGALO - 29/08/2023, 18:40 - Da Redação - Atualizado em 29/08/2023, 19:05

PF dá a ideia aos EUA e cobra registros sobre venda de joia

Investigadores da PF desejam que informações iniciais sejam entregues na primeira quinzena de setembro

Investigadores da PF desejam que informações iniciais sejam entregues na primeira quinzena de setembro
Investigadores da PF desejam que informações iniciais sejam entregues na primeira quinzena de setembro |  Foto: Miguel Schincariol/AFP

Os pedidos de cooperação com os Estados Unidos foram concluídos pela Polícia Federal (PF). A instituição investiga o escândalo da venda de joias no exterior por ex-auxiliares de Jair Bolsonaro (PL). Documentação sobre a compra e a venda dos objetos, além da quebra de sigilos bancários e pedidos de filmagem fazem parte da demanda, de acordo com informações divulgadas pela CNN.

Existe a expectativa por parte dos investigadores de que, em função do envio das solicitações para a autoridade central norte-americana, as primeiras informações sejam entregues ainda na primeira quinzena de setembro. O pedido ganhou intermediação do Departamento de Recuperação de Ativos e Cooperação Jurídica Internacional, do Ministério da Justiça.

Além disso, com a solicitação da PF, foi autorizada o rompimento de sigilo das contas bancárias no exterior de Jair Bolsonaro e do general da reserva Mauro César Lourena Cid, pai do ex-ajudante de ordens Mauro Cid.

Leia Mais

Bolsonaro depõe duas vezes à Polícia Federal nesta semana

Xii! Bolsonaro pode cair em cana preventiva, diz jurista

Novos ‘X9s’ podem gerar reconvocação de Mauro Cid na CPMI

Ainda conforme a publicação, a suspeita é de que a conta bancária do militar foi empregada para recebimento de valores das vendas de presentes de alto valor recebidos por agentes públicos brasileiros de autoridades árabes.

Segundo os investigadores da Polícia Federal, o Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) identificou, no Brasil, ao menos R$ 4 milhões em movimentações financeiras de recursos no exterior em contas do general no Brasil.

exclamção leia também