27º Salvador, Bahia
previsao diaria
WHATSAPP
Receba notícias no WhatsApp Entre no grupo do MASSA!
Home / Política

Assista a briga! - 28/06/2023, 13:15 - Da Redação - Atualizado em 28/06/2023, 14:01

Médico vestido de drag quebra o pau com vereador em Feira de Santana

Discussão aconteceu na sessão desta quarta-feira (28) da Câmara de Feira de Santana

Carlos Lino desceu o pau no vereador Edvaldo Lima
Carlos Lino desceu o pau no vereador Edvaldo Lima |  Foto: Ney Silva/Acorda Cidade

A Câmara Municipal de Feira de Santana foi palco, nesta quarta-feira (28), de mais uma polêmica. O médico Carlos Lino, que ganhou notoriedade após atender de peruca uma paciente homofóbica, no Hospital da Mulher, bateu boca com o vereador Edvaldo Lima, durante a sessão em homenagem ao Dia Mundial do orgulho LGBTQIAP+.

Leia mais

Vereador quer investigação sobre atraso no repasse de verbas à APAE

Com Bolsonaro nas cordas, deputados baianos batem pra ver doer

Bruno Reis entrega primeira casa do programa ‘Morada Assistida’

Torres larga a mão de Bolsonaro e diz que PF não achou fraude em urnas

Lino, que discursou vestido de drag na tribuna, deu a letra e disse que não estava na Câmara para discutir com ninguém.

“Eu não vim para embate nenhum, eu já sei de tudo que está acontecendo [...] Eu negociei o ambulatório para pessoas LGBTQIAP+ no Instituto Florescer, eu faço parte do projeto. Sinto decepcionar os senhores, porque não vamos brigar. Estamos todos vivendo pelo progresso da humanidade”, iniciou o médico, que continuou.

“Se eu quiser usar peruca, usar batom, sambar [...] Eu tenho que ter decoro na unidade em que eu habito. Agora, eu nunca ouvi dizer que tem documento que diz que uma médica trans não possa atender com dignidade uma paciente. Foi a consulta mais elegante que eu fiz em toda a minha vida”, fechou Carlos Lino.

Em seguida, Edvaldo pediu a palavra e foi para cima do médico com questionamentos, e afirmou que não queria saber da sexualidade de Lino.

“Observei ele falar sobre a peruca e o acontecido no Hospital da Mulher [...] Quando o senhor colocou a peruca para atender a paciente [...] Por que o senhor se transvestiu de outra modalidade? Isso não foi afrontar o código de ética da medicina? Aqui não quero saber a questão da sexualidade, isso não está em jogo”, disparou o vereador, que foi prontamente rebatido pelo médico.

“Eu não sou surda, vamos agir com decoro”, rebateu Carlos Lino, que ainda questionou: “Você prefere morrer ou ser salvo por mim? Estou afrontando o senhor no mesmo tom”.

“Eu sou um homem muito corajoso porque tenho o espírito de Deus na minha vida”, finalizou o vereador ligado ao movimento evangélico.

Veja o vídeo

exclamção leia também