27º Salvador, Bahia
previsao diaria
Facebook Instagram
WHATSAPP
Receba notícias no WhatsApp Entre no grupo do MASSA!
Home / Política

STJ - 12/03/2024, 15:47 - Da Redação

Caso Robinho: Lula deseja que pena por estupro seja cumprida no Brasil

Presidente disse que o crime do ex-jogador é imperdoável

Lula durante entrevista no SBT
Lula durante entrevista no SBT |  Foto: Ricardo Stuckert / PR

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) defendeu que o Superior Tribunal de Justiça (STJ) autorize que o ex-jogador Robinho cumpra sua condenação por estupro no Brasil. A declaração foi feita em entrevista ao SBT. O julgamento do caso será realizado no final de março.

"Um homem, um jovem que tem dinheiro, um jovem rico, famoso, praticar estupro? E coletivo? E acha que não cometeu crime, acha que estava bêbado? Ah, cria vergonha. O estupro é um crime imperdoável. Então, a pessoa tem que ser condenada, tem que ser julgada", disse Lula, ao ser questionado sobre o ex-jogador.

"O Robinho já foi condenado na Itália e era para ele estar cumprindo pena, que agora vai ser julgado este mês. Espero que ele pague o preço da irresponsabilidade dele, de ser jovem que teve mais sorte do que 99% dos jovens Brasil, que ganhou muito dinheiro, ficou muito famoso", completou.

Veja também:

Parça de Bolsonaro fala sobre vacinas, joias e golpe em papo com a PF

"Temos que criar uma indignação", brada Jerônimo sobre combate à fome

Liderança folgada de Bruno deixa pouco espaço para reviravoltas

Neste mês, o STJ vai julgar se a condenação de Robinho por estupro na Itália pode ser cumprida no Brasil. O ex-atleta será julgado na Corte Especial do STJ, que conta com os 15 ministros mais antigos do colegiado. Eles irão decidir se a sentença será validada. Caso o julgamento termine empatado, a presidente Maria Thereza de Assis Moura dará o voto decisivo.

Entenda o caso

O crime foi cometido em uma boate de Milão, em 2013. A maior instância da justiça italiana proferiu a sentença definitiva nove anos depois, em 2022. Um mandado de prisão internacional foi expedido em 16 de fevereiro. Os advogados de acusação apresentaram um áudio gravado em um carro, que registrou um diálogo entre Robinho e seus amigos, o que confirmou a versão apresentada pela vítima.

Robinho ainda não cumpriu pena e segue a vida normalmente no Brasil, já que cidadãos brasileiros não podem ser extraditados. Com isso, a Justiça italiana pediu que o ex-jogador cumprisse a pena no país.

exclamção leia também