31º Salvador, Bahia
previsao diaria
Facebook Instagram
WHATSAPP
Receba notícias no WhatsApp Entre no grupo do MASSA!
Home / Esporte

ESPORTE - 23/05/2023, 17:26 - Pedro Moraes- Atualizado em 23/05/2023, 17:48

Racismo: Presida da CBF demonstra indignação e quer cobrar sanções

A sugestão da entidade é discutir com a Federação Espanhola a possibilidade de sanções

A sugestão da entidade é discutir com a Federação Espanhola a possibilidade de sanções
A sugestão da entidade é discutir com a Federação Espanhola a possibilidade de sanções |  Foto: Divulgação

Responsável pela presidência da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Ednaldo Rodrigues, abriu o verbo e decretou que se reunirá com o presidente da Federação Espanhola de Futebol, Luis Rubiales, de modo a discutir sanções em casos de racismo. A decisão abrange o recente episódio com o atacante Vinícius Junior.

Sendo assim, o encontro entre os dois players está projetado para ocorrer no mês de junho. Em resumo, o mandatário baiano enviou um documento para a Federação Internacional de Futebol (Fifa). Cópias para a Uefa, Conmebol e para a entidade espanhola também foram acrescentadas, com a solicitação da aplicação de punições esportivas contra as injúrias raciais.

"Encaminhei um documento onde a CBF não espera outra coisa que não seja da Fifa na aplicação de punições para que possa a La Liga executar. Neste documento para o presidente da Fifa, nós também copiamos para os presidentes da Uefa, Conmebol e da Federação Espanhola, ao qual teremos uma reunião no início de junho para tratar de questões em relação ao racismo", garantiu.

Pegue a visão:

Leia Mais

Vinicius Jr receberá homenagem marcante do Real Madrid no próximo jogo

Após racismo contra Vini Jr., Santander encerra patrocínio da La Liga

Criador de projeto sobre racismo cita risco à vida de Vini Jr; Confira

Juntamente com isso, Ednaldo, ex-gestor da Federação Bahiana de Futebol (FBF) mencionou que a CBF adicionou sanções, como a perda de pontos, para casos de racismo no futebol brasileiro.

"A CBF foi a primeira entidade de desporto no mundo a ter a coragem de colocar no seu regulamento de competições penas desportivas para esse tipo de crime. Entendo que Conmebol, Uefa e Fifa têm que fazer isso também. Não se pode mais ficar só sendo solidários, fazendo manifestação de apoio. Acho que tem que haver realmente um comprometimento de todas as autoridades para que esse tipo de crime possa ser combatido com penas desportivas. O que temos sempre colocado para essas autoridades é pedir destemor para que possa fazer punições severas, que não fique só na aplicação de multa. É um dinheiro que a CBF não quer para os seus cofres. Receber a receita, porque liberou um racista. Ela quer que aquele que seja culpado, seja clube, atleta ou torcedor, pague de uma forma que não só no regulamento geral de competições, mas também existe uma lei no país que é crime. Então, se aplique", explicou.

Pegue a visão:

Relembre

O brasileiro Vini Jr. virou alvo de ataques racistas, no último domingo (21), durante o jogo entre Valencia e Real Madrid, pelo Campeonato Espanhol. A partida foi paralisada por vários minutos. Mesmo após apontar os torcedores que o ofenderam, o atacante merengue foi expulso no Estádio Mestalla.

exclamção leia também