29º Salvador, Bahia
previsao diaria
Facebook Instagram
WHATSAPP
Receba notícias no WhatsApp Entre no grupo do MASSA!
Home / segurança pública

é filme é? - 05/03/2024, 16:00 - Bruno Dias

Peaky Blinders? Cigano sanguinário matou rivais por briga de gado

Treta entre suspeito e um membro da família de ciganos iniciou em 2016

Morte de ciganos teria sido motivada por conta de uma briga por gados no interior
Morte de ciganos teria sido motivada por conta de uma briga por gados no interior |  Foto: Reprodução /Redes Sociais

O banho de sangue que ocorreu na cidade de Jequié, deixando seis membros de uma família de ciganos mortos, entre eles uma criança e uma mulher grávida, no dia último 5 de outubro, causou um choque nas comunidades locais. De acordo com informações da Polícia Civil, a chacina teria iniciado por conta de uma briga por gados no interior.

Após cinco longos meses de investigação e apuração, em diferentes cidades baianas, as autoridades conseguiram encaixar as peças do quebra-cabeça e desvendaram que um único homem, conhecido como Diego Cigano, se inspirou nas cenas da famosa série Peaky-Blinders (em que um grupo formado pelos ciganos da família Shelby, liderados por Tommy Shelby, é capaz de passar por cima de qualquer um para conquistar o que quer), e orquestrou toda a fatalidade.

Nesta terça-feira (5), a delegada geral Heloísa Brito detalhou que as mortes em massa se originaram de uma briga por gado entre famílias, na cidade de Alagoinhas.

“Segundo as investigações, tudo começou em 2016 quando esse indivíduo, que seria o mandante, teria adquirido alguns bois, e alguém desta comunidade cigana teria avisado à polícia que aqueles bois comprados não tinham sido do real proprietário. A partir daí, foi feita uma investigação, os bois foram apreendidos, devolvidos e o cigano ficou com um prejuízo, além de responder a um procedimento de investigação por fraude”, iniciou a doutora.

Delegada geral Heloísa Brito detalhou o caso em entrevista coletiva desta terça-feira (5)
Delegada geral Heloísa Brito detalhou o caso em entrevista coletiva desta terça-feira (5) | Foto: Bruno Dias / Portal MASSA!

Irritado por ter sido delatado na época, o suspeito teria carregado o sentimento de raiva por sete anos e arquitetado friamente um massacre sanguinário em massa, que aconteceu no ano de 2023. “Agora, depois de todo esse tempo, teve o que se pode chamar de 'revide' dele. Então, a única ligação que a gente tem pelo motivo, teria sido essa discórdia e a partir daí teria criado uma inimizade, desde 2016, na cidade de Alagoinhas", continuou Heloisa.

Leia mais:

Chacina dos ciganos teve envolvimento de PM da reserva, revela polícia

Vídeo: arma é achada soterrada em operação contra autores de chacina

Matador envolvido em chacina de Jequié orquestrou 11 mortes no total

Ao todo foram computadas 11 mortes, quatro em Feira de Santana, seis em Jequié e uma na localidade de Rafael Jambeiro, todas no mesmo ano e ministradas pela mesma pessoa. Diego, inclusive, teria contratado um 'bonde' de pessoas para realizar o ‘serviço sujo’.

“Como eles moram em cidades vizinhas e se conhecem todos, realizaram o primeiro homicídio em Feira de Santana, depois Rafael Jambeiro e por fim culminaram com esse de Jequié. Inclusive os ciganos (mortos), teriam chegado de Alagoinhas há pouco tempo, vindos de Jequié”, finalizou.

Diego Cigano continua foragido da Polícia. No entanto, seis envolvidos já foram identificados e estão no radar das autoridades. Além disso, três meliantes, um policial militar da reserva e dois comparsas, foram presos na manhã desta terça-feira (5), durante a Operação Hera, deflagrada pela Polícia Civil.

exclamção leia também