28º Salvador, Bahia
previsao diaria
Facebook Instagram
WHATSAPP
Receba notícias no WhatsApp Entre no grupo do MASSA!
Home / segurança pública

Bahia - 15/03/2024, 06:40 - Silvânia Nascimento - Atualizado em 15/03/2024, 09:27

Exclusiva! Delegado da PF fala sobre cenário da disputa pelo tráfico

Em entrevista ao Massa!, Diego Gordilho explicou como o tráfico influencia para o acontecimento de outros crimes

Forças de Segurança em ações contra a criminalidade
Forças de Segurança em ações contra a criminalidade |  Foto: Ilustrativa | Alberto Maraux

Maior parte dos criminosos considerados como principais alvos das forças de segurança da Bahia assume a "função" de líder do tráfico de drogas ou possui algum tipo de envolvimento com essa tipo de delito.

Leia mais:

Meses antes de entrar pro Baralho, Escobar tinha sido alvo de operação

Cabeça cara, Pablo Escobar de Valéria morre em ofensiva contra facção

No início deste mês, por exemplo, a maior liderança do tráfico na região de Valéria, foi alvo da Operação Responsio, deflagrada pela Polícia Civil. Ricardo de Assis Gomes Oliveira, o “Pablo Escobar”, que também integrava o Baralho do Crime da SSP, foi localizado e acabou morto durante embate com as equipes.

Em entrevista exclusiva ao Portal Massa!, o delegado da Polícia Federal, Diego Gordilho explicou como o tráfico de drogas influencia pra os acontecimentos de outros crimes como homicídios, latrocínios, roubos.

"Não gosto muito de generalizar, mas o tráfico de drogas é, sim, uma mazela muito preocupante e danosa para a nossa sociedade porque traz diversas disputas internas e territoriais dentro das organizações criminosas. Além disso, traz outros crimes conexos que são vinculados a essa disputa pela necessidade de dominar espaços estratégicos dentro do estado ou da cidade", declarou.

Devido a esse cenário, o delegado ressaltou que as forças de segurança continuam atentas e executando ações integradas (PF, PRF, MP, PM e PC) de combate ao crime organizado.

"Precisamos acompanhar esse ritmo desenfreado que a criminalidade tem pelas disputas de espaços territoriais pra exercer atividades como o tráfico de drogas, o tráfico de armas e outros crimes relacionados a esta demanda para poder ter dinheiro ilícito. Então, os órgãos de segurança pública têm buscado uma integração muito grande para que possamos dar frente neste combate", completou Gordilho.

exclamção leia também