29º Salvador, Bahia
previsao diaria
Facebook Instagram
WHATSAPP
Receba notícias no WhatsApp Entre no grupo do MASSA!
Home / segurança pública

Cabeças caras - 05/04/2024, 10:35 - Da Redação

Em um mês, quatro peças do Baralho do Crime caíram em cerco policial

Dois deles morreram durante confronto e outros dois foram presos

Criminosos foram localizados em ações distintas
Criminosos foram localizados em ações distintas |  Foto: Ilustrativa | Alberto Maraux

No período de um mês, quatro integrantes do Baralho do Crime da Secretária da segurança Pública (SSP), todos envolvidos diretamente com homicídios e outros delitos, caíram em cercos policiais. Nas ocasiões, dois deles morreram durante confronto e outros dois foram presos.

Leia mais:

Homicida do Baralho do Crime é tirado de jogo pela polícia

Cabeça cara, Pablo Escobar de Valéria morre em ofensiva contra facção

10 e faixa: ‘Dez de Ouros’ do Baralho do Crime é capturado no Rio

‘Dama de Espadas’ do Baralho do Crime entra em confronto com a polícia

O primeiro a ser localizado foi Márcio Mendes do Nascimento, o “Quatro de Ouros”, integrante de uma organização criminosa com atuação em São Cristóvão e regiões vizinhas. Ele foi preso no dia 1º de maio, em uma residência dentro de um condomínio em Lauro de Freitas, na Região Metropolitana de Salvador (RMS).

Márcio tornou-se alvo prioritário da Polícia Civil, após cometer o duplo homicídio de Alexandre Vitor Rodrigues Pimenta e Ednei Oliveira dos Santos, ocorrido em agosto de 2020.

Três dias depois, a polícia chegou em Pablo Ricardo de Assis Gomes Oliveira, o “Pablo Escobar”, durante um cerco montado pela Força Integrada de Combate ao Crime Organizado (Ficco), no bairro de Valéria em Salvador. O 'Quatro de Copas' do Baralho, além de ser considerado líder do tráfico de drogas da localidade, possuía relação direta com facções e homicídios.

No dia que foi localizado (4 de março), houve um embate entre eles e as equipes policiais. Ele não resistiu e morreu. Um comparsa de Escopar, que estava no local, também acabou atingido e também teve o mesmo fim.

Além de dois fuzis e drogas, a Ficco encontrou, em uma área de mata de Valéria, acampamentos com TVs, frigobar e camas que eram utilizadas por Pablo e seus parceiros.

No dia 20 de março, uma ação conjunta entre a Polícia Civil da Bahia e a do Rio de Janeiro capturaram Jhon Herbert Silva de Sousa, vulgo Saul. Ele ocupava a carta “Dez de Ouros”, e foi encontrado na na cidade de Macaé, no RJ.

As investigações apontam que Saul é suspeito de, pelo menos, cinco homicídios na região de São Caetano, em Salvador. Dentre as mortes cometidas por ele está a de Marcus Vinícius Pereira Mascarenhas Cachoeira, ocorrida no ano de 2015, morto com 19 tiros disparos por Jhon.

Já no dia 2 de abril,o tempo fechou para Genildo Amparo do Nascimento, mais conhecido como ‘Gene’. Ele, que era apontado como liderança de um grupo criminoso e estava com mandados de prisão em aberto por roubo, associação criminosa, corrupção de menores, extorsão mediante sequestro e homicídios, acabou morto na cidade de Sapeaçu.

Segundo a Polícia, Gene resistiu a prisão, houve confronto e ele foi atingido. Com ele foram apreendido Um fuzil 556, uma pistola 9 mm de fabricação turca, 59 munições, cocaína, maconha e um carro com restrição de roubo.

exclamção leia também