26º Salvador, Bahia
previsao diaria
Facebook Instagram
WHATSAPP
Receba notícias no WhatsApp Entre no grupo do MASSA!
Home / segurança pública

TENSÃO E MEDO - 23/10/2023, 20:27 - Pedro Moraes

Assista: autor de ataque estava no ‘olho do furacão’ do bullying

Garoto, que cursava o 1° ano do ensino médio, surpreendeu colegas na unidade educacional

Garoto, que cursava o 1° ano do ensino médio, surpreendeu colegas na unidade educacional
Garoto, que cursava o 1° ano do ensino médio, surpreendeu colegas na unidade educacional |  Foto: Reprodução/Vídeo

A motivação do ataque a colegas por parte de um estudante, na manhã desta segunda-feira (23), segue como incógnita até o momento. Contudo, uma das linhas de investigação leva para o bullying. O garoto, de 16 anos de idade, era alvo constante da prática repugnante dentro da Escola Estadual Sapopemba, na zona leste de São Paulo.

Pais e estudantes relataram momentos de sofrimento por parte do garoto. Ele entrou armado na unidade educacional e atirou contra os alvos. Uma aluna morreu, enquanto outras duas foram baleadas. Um terceiro alvo se feriu durante a fuga.

Mãe de uma estudante do colégio, identificada como Jéssica Mattos, admitiu que ele ficava, constantemente, no ‘olho do furacão’ de humilhação verbal, assim como agressões físicas.

"Ele era alvo de bullying. Tem um vídeo que mostra ele sendo agredido fora da escola, esse vídeo era usado para humilhá-lo", afirmou.

Leia mais

Paixão esportiva e alegria com a vida: saiba quem era a aluna morta

Morre aluna baleada na cabeça durante ataque a tiros em escola

BA: coroa explica morte de filho caçula por pipoco de espingarda

No momento do ataque, a filha de Jéssica estava na escola. Segundo relatos dela, divulgados pela Folha de S. Paulo, os estudantes se esconderam nas salas, trancaram as portas e colocaram cadeiras para evitar que o atirador entrasse.

Perfil

O secretário da Educação, Renato Feder, mencionou, em entrevista coletiva nesta segunda, que o atirador não era identificado pela escola como um agressor. Além disso, ele não chegou a ser atendido por psicólogos.

Por meio de um vídeo obtido pelo Portal MASSA!, é possível ver que o garoto participou de uma briga, ocorrida há cerca de três meses, onde foi alvo de duas meninas. Popular no colégio, o aluno era humilhado, recorrentemente, por ser homossexual.

Pegue a visão:

Outros estudantes mencionaram que, em maio, o atirador postou uma montagem com ameaças à menina que morreu. ODetalhe é que, das pessoas do vídeo, nenhuma foi atingida.

exclamção leia também