25º Salvador, Bahia
previsao diaria
Facebook Instagram
WHATSAPP
Receba notícias no WhatsApp Entre no grupo do MASSA!
Home / segurança pública

Tragédia - 29/12/2022, 16:58 - Pedro Moraes

Amigos de jovem sepultado associam policiais a assassinos

O jovem Marcelo Daniel, de 19 anos, morreu na madrugada desta quarta-feira ,28

O jovem Marcelo Daniel, de 19 anos, morreu na madrugada desta quarta-feira ,28
O jovem Marcelo Daniel, de 19 anos, morreu na madrugada desta quarta-feira ,28 |  Foto: Reprodução/TV Bahia

Morto na madrugada desta quarta-feira, 28, o jovem Marcelo Daniel Ferreira Santos deu o último adeus na manhã desta quinta-feira, 29. Isso porque o corpo do jovem, de 19 anos, foi sepultado no Cemitério Campo Santo, no bairro da Federação, em Salvador. Ele foi alvejado durante uma operação policial no Nordeste de Amaralina.

Relatos de moradores e das famílias de Marcelo Daniel atestam que ele foi assassinado mesmo após se render de forma pacífica e que ele não era envolvido no mundo do crime. Por outro lado, a Polícia Militar da Bahia (PM-BA) garante que encontrou o jovem morto no local, prestou socorro e o transportou para o Hospital Geral do Estado (HGE), onde acabou falecendo quatro dias depois.

O cenário do velório de Marcelo Daniel foi de total comoção dos familiares e amigos do jovem. No momento em que o corpo foi levado para o local do sepultamento, as pessoas notaram policiais militares parados na frente do cemitério e ecoaram um só grito: "assassinos".

Leia Mais

Segurança é reforçada no Nordeste de Amaralina após morte de jovem

Foragido é identificado por reconhecimento no Festival da Virada

ASSISTA: Trio com criança de colo assalta loja de sandálias

Depois do sepultamento, na saída do cemitério, os policiais militares fizeram revistas em todo o público que entrou em um ônibus, estacionado no local. A ação dos PMs, no entanto, gerou revolta na população.

"Marcelo é amor, coração, amigo. Vocês estão vendo quem era Marcelo, gente boa, brother. Meu filho não devia nada, não fazia nada, quando saía eu ficava preocupada por causa da violência", relatou Evanir Ferreira, mãe do jovem.

exclamção leia também