25º Salvador, Bahia
previsao diaria
Facebook Instagram
WHATSAPP
Receba notícias no WhatsApp Entre no grupo do MASSA!
Home / Política

Violência - 30/10/2022, 08:54 - Rafael tiago

Radicalismo da armada e perigosa Carla Zambelli pode respingar em Neto

O evento reverbera negativamente para o candidato ACM Neto (União), que recebeu apoio de Bolsonaro e tem se aproximado da ala bolsonarista na Bahia

Carla Zambelli e Bolsonaro durante sessão
Carla Zambelli e Bolsonaro durante sessão |  Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

A gravidade do episódio no qual a deputada federal Carla Zambelli corre atrás de um homem na Avenida Paulista, em São Paulo, na tarde de sábado (29) e a vinculação de ACM Neto ao bolsonarismo nas últimas duas semanas podem custar caro ao herdeiro Magalhães e aumentar ainda mais a diferença de votos que a pesquisa AtlasIntel/A TARDE apontou no último levantamento publicado.

Se o evento ocorrido na tarde do último sábado, véspera do pleito, envolvendo a deputada Carla Zambelli, tem repercutido negativamente para o candidato Jair Bolsonaro (PL), a mesma tendência vem acontecendo na Bahia. Por aqui, onde também ocorre segundo turno das eleições para governador neste domingo, 30, o caso de Carla Zambelli reverbera negativamente para o candidato ACM Neto (União).

Leia também

Bolsonaro e equipe fingem que Zambelli não tem ligação com a campanha

Homem ameaçado por Zambelli diz que ela queria matá-lo

Segurança de Carla Zambelli é preso após atirar em meio a confusão

É que na últimas semanas, conforme já divulgado por A TARDE, o ex-prefeito de Salvador e todo seu entorno político teria se unido com o presidente Jair Bolsonaro. Políticos bem íntimos de Neto teriam declarado apoio expresso ao atual presidente, dentre eles Sandro Regis (deputado estadual reeleito pelo União Brasil), Leur Lomanto (União), Cláudio Cajado (PP), Arthur Maia (União Brasil) e Tiago Correia (União Brasil) e muitos outros.

O caso mais acentuado de forte vinculação de ACM Neto com o bolsonarismo foi evidenciado em Guanambi, onde o comício foi organizado pelo deputado federal Arthur Maia e contou com a presença de vários políticos do União Brasil e inclusive do prefeito da cidade, o ex-governador Nilo Coelho. Bolsonaro discursou e pediu votos para ACM Neto (disponibilizar apenas vídeo do trecho em que Bolsonaro pede votos para Neto).

A TARDE chegou a noticiar o convite feito pelo prefeito de Porto Seguro, Janio Natal (PL), que convidava os eleitores para um “grande comício” que assegurava a presença de ACM Neto, inclusive com a participação de Michele Bolsonaro, Padre Kelmon, Magno Malta, senador eleito pelo PL do Espírito Santo, bem como de João Roma, todos do PL de Bolsonaro. No evento ocorrido na última quinta-feira na Terra do Descobrimento, todos os discursos foram direcionados para a dobradinha ACM Neto para governador e Bolsonaro para Presidente.

Para Carlos Muniz, vereador de Salvador e eleito presidente da Câmara da capital para o biênio 2023/2024, a atitude de Zambelli mostra de forma clara para o Brasil que ódio e o desespero tomou conta de um dos lados que tenta seguir no poder.

“A atitude dessa deputada, de sair com arma em punho ameaçando um cidadão em plena zona nobre de São Paulo, é a mais pura representação da barbárie. Esse modelo de tirania e caos é o que ACM Neto diz que tanto faz. Bolsonaro tem de ser derrotado nas urnas e seu mais novo aliado, o ex-prefeito ACM Neto, precisa e vai ser derrotado hoje. O povo da Bahia vai dizer não ao BolsoNeto”, afirmou Muniz.

“Neto não tem coragem de sair ameaçando gente com arma de fogo, mas ao se unir por debaixo do pano com Bolsonaro, liberando todo seu grupo político para apoiar esse maluco, o ex-prefeito tem culpa no cartório e isso deve ser observado pelo eleitor baiano. Depois da apuração o povo baiano ACM Neto vai enxergar como lhe custou caro se aliar com Bolsonaro”, acrescentou.

Em meados dessa semana, quem teve na Bahia para entrevista ao portal Bnews foram os deputados federais Eduardo Bolsonaro e Daniel Silveira. Segundo informações de bastidores, logo após a entrevista os dois parlamentares teriam seguido para uma reunião reservada com ACM Neto e os principais coordenadores da campanha. Esse encontro teria sido organizado pelo também deputado João Roma, ex-ministro da Cidadania de Bolsonaro, teria tratado sobre a participação de Neto em um eventual governo de Bolsonaro em caso de reeleição.

A TARDE tentou mais uma vez contato com a assessoria de ACM Neto para comentar o episódio de Zambelli e para confirmar o encontro com Eduardo Bolsonaro. De novo, seguindo uma linha de radicalismo e desrespeito com a imprensa baiana, sequer atendeu as ligações. O espaço segue aberto para esclarecimentos do candidato.

exclamção leia também