29º Salvador, Bahia
previsao diaria
Facebook Instagram
WHATSAPP
Receba notícias no WhatsApp Entre no grupo do MASSA!
Home / Política

CPI da Covid - 21/11/2022, 10:48 - Da Redação - Atualizado em 21/11/2022, 11:02

Polícia Federal tem acesso às investigações contra Bolsonaro bloqueado

Procuradoria-Geral da República diz que informações não podem ser disponibilizadas por se tratar de uma diligência em curso

Augusto Aras, encaminhou dez procedimentos ao Supremo Tribunal Federal (STF)
Augusto Aras, encaminhou dez procedimentos ao Supremo Tribunal Federal (STF) |  Foto: José Cruz/Agência Brasil

A Procuradoria-Geral da República (PGR) bloqueou o acesso da Polícia Federal (PF) a dados de uma investigação da CPI da Covid que tem com alvo o atual presidente, Jair Bolsonaro (PL).

Em novembro do ano passado, o procurador-geral da República, Augusto Aras, encaminhou dez procedimentos ao Supremo Tribunal Federal (STF) com o objetivo de aprofundar as conclusões da comissão relacionada a autoridades com prerrogativa de foro. O caso tramita atualmente no órgão sob a responsabilidade da vice-procuradora-geral da República, Lindôra Araújo.

Leia mais:

STF vota contra pedido da PGR para suspender resolução das fake news

Jair Bolsonaro perderá foro privilegiado em 2023

Por se tratar de uma diligência em curso de investigação, não seria possível fornecer informações a respeito do relatório, que sugeriu que o presidente teria cometido a prática criminosa ao estimular a população "a se aglomerar, a não usar máscara e a não se vacinar".

Entre as propostas de indiciamento incluídas no documento, os senadores atribuíram a Bolsonaro o delito de incitação ao crime. Para o relator da CPI, Renan Calheiros (MDB), o atual mandatário brasileiro incentivou que pessoas desobedecessem regras editadas pelo poder público para inibir a propagação de doença contagiosa.

Imagem ilustrativa da imagem Polícia Federal tem acesso às investigações contra Bolsonaro bloqueado
Foto: José Cruz/Agência Brasil

Em maio, para levar adiante as diligências, a PF pediu ao presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), acesso ao acervo digital probatório da CPI para análise pelos peritos. No último dia 7, a PF foi surpreendida com um pedido de arquivamento da apuração enviado ao Supremo pela representante da PGR.

exclamção leia também