31º Salvador, Bahia
previsao diaria
Facebook Instagram
WHATSAPP
Receba notícias no WhatsApp Entre no grupo do MASSA!
Home / Política

deu o papo - 16/11/2023, 14:17 - Da Redação

Chefão da PMDF larga que "houve falha" dos policiais em atos golpistas

Comandante disparou afirmativa em depoimento na CPI dos Atos Antidemocráticos

Coronel Reginaldo de Souza Leitão, da PMDF
Coronel Reginaldo de Souza Leitão, da PMDF |  Foto: TV Câmara Distrital/Reprodução

O chefão do Centro de Inteligência da PMDF, coronel Reginaldo de Souza Leitão, que estava de serviço no dia dos atos golpistas à República, no dia 8 de janeiro, não poupou palavras ao afirmar, nesta quinta-feira (16), que a Polícia Militar falhou na ocasião.

“Não teve como dizer que não houve falha da Polícia Militar, porque houve. Nós vimos o rompimento das barreiras [de contenção de manifestantes]. […] Houve falha nossa que tem que ser estudada, caberá aos próximos gestores identificar o que aconteceu para que isso não se repita”, disse.

O comandante disparou a afirmativa em depoimento na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) dos Atos Antidemocráticos, da Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF), que ocorreu na manhã de hoje.

Leia mais

Lula defende Flávio Dino após visita de "dama do tráfico amazonense"

Desembargador é punido por postar memes criticando governo na pandemia

PF mira irmã de Neymar e Rivaldo por suspeita de bancar atos golpistas

Na audiência da casa, ele foi um dos raros militares da PMDF que admitiu ter erro da corporação no acontecimento, sendo diferente da estratégia anterior de reconhecer falhas no 8/1, mas culpando outros órgãos. Além disso, ainda apontou falhas na inteligência da corporação, como a utilização de grupos no WhatsApp para repassar informações sensíveis.

"Sobre o dia 12 [de dezembro de 2022] e o dia 8 [de janeiro de 2023], foi utilizada a inteligência corrente. E a inteligência corrente, infelizmente, a gente utiliza WhatsApp. Isso já foi tratado em outras sessões. Não deveria ser WhatsApp, deveria ter uma rede segura de informação, mas é fato, a gente utiliza o WhatsApp”, destacou.

exclamção leia também