27º Salvador, Bahia
previsao diaria
Facebook Instagram
WHATSAPP
Receba notícias no WhatsApp Entre no grupo do MASSA!
Home / Esporte

Ao lado do ídolo - 23/11/2022, 16:50 - Pedro Moraes- Atualizado em 23/11/2022, 17:00

Rodrygo viveu convocação de forma inusitada; saiba mais

O atacante deu entrevista ao Players Tribune, onde relembrou memória santista e moicano do camisa 10

O atacante deu entrevista ao Players Tribune, onde relembrou memória santista e moicano do camisa 10
O atacante deu entrevista ao Players Tribune, onde relembrou memória santista e moicano do camisa 10 |  Foto: Lucas Figueiredo/CBF

A expectativa para ver a seleção brasileira em campo agora já dura menos de 24 horas. Frente a Sérvia, nesta quinta-feira, 24, às 16h (horário de Brasília), no estádio Lusail, uma das novidades do plantel, o atacante Rodrygo, relembrou alguns momentos de sua vida, em contato com o "The Players Tribune".

No comentário sobre o dia da convocação, ele revelou que sequer cogitava ser integrado pelo técnico Tite, isso porque, no momento do anúncio, o jogador estava dormindo em casa.

“Eu estava em casa, dormindo no andar de cima, e alguns amigos assistiam ao anúncio (da convocação) na sala. Os meus pais tinham saído para buscar a minha irmã mais nova. De repente, ouvi um grito de comemoração. Voltei a dormir. Meu telefone começou a tocar, era meu pai avisando”, iniciou.

“Abracei os meus amigos. Quando os meus pais chegaram, fizemos uma grande comemoração. Dá pra acreditar? Na minha primeira convocação, eu estava dormindo”, brincou Rodrygo.

Leia Mais

Jogadores disputam Mundial com 'olhar' atento ao coração; entenda

Tite entrega "equilíbrio" de equipe titular contra a Sérvia

Mais um fora: Lateral da Arábia Saudita desfalca equipe após 'choque'

Atualmente no Real Madrid, o ponta de lança revelado pelo Santos, citou alguns ídolos, a exemplo de Neymar, com quem tem uma relação desde pequeno, sobretudo pelo uso do corte moicano. Para o treinador de Rodrygo, Luciano, ele foi até mesmo “melhor do que o Neymar”.

“Ele era um absurdo. No futsal, acredito que ele era melhor do que o Neymar. Canetas, pedaladas, chapéus... era obsceno. Nosso time foi campeão três vezes do Campeonato Paulista Sub-11. Quando o Rodrygo era puxado para jogar em categorias acima da dele, os diretores pediam para eu acompanhá-lo. Nos sete anos que trabalhamos juntos, eu passei mais tempo com o Rodrygo do que com os meus próprios filhos”, afirmou o treinador Luciano.

exclamção leia também