31º Salvador, Bahia
previsao diaria
Facebook Instagram
WHATSAPP
Receba notícias no WhatsApp Entre no grupo do MASSA!
Home / Esporte

Treta - 08/03/2024, 10:05 - Da Redação- Atualizado em 08/03/2024, 10:28

Dono da SAF do Botafogo diz ter provas de manipulação no Brasileirão

Empresário garante ter áudios em que árbitros cobram propinas combinadas

John Textor, empresário dono da SAF do Botafogo
John Textor, empresário dono da SAF do Botafogo |  Foto: Vitor Silva/Botafogo

Treta pesadíssima! Dono da SAF do Botafogo, John Textou voltou novamente a sugerir um esquema de corrupção no Campeonato Brasileiro. A diferença é que, apesar de ainda não ter apresentado, ele afirma ter provas concretas, como gravações de árbitros cobrando propinas combinadas para a manipulação de resultados.

A declaração foi dada na última quarta-feira (6), quando o Fogão derrotou o RB Bragantino pela terceira fase da Copa Libertadores. Enquanto falava sobre o momento do clube carioca, ele indicou um prazo para revelar tudo que sabe.

"Os fãs vão ficar sabendo, nos próximos 30 dias, o que realmente aconteceu no campeonato. Eles sabem o que eu sinto sobre isso, mas eu não vou divulgar isso na imprensa. É irresponsável. Os juízes na corte esportiva não deveriam estar fazendo piadas com ninguém sobre manipulações e erros", iniciou.

Leia mais:

Após pistolar com arbitragem, dono do Botafogo pega gancho no STJD

Presidente da CBF processa John Textor, dono do Botafogo, por calúnia

Bolado, gestor de SAF vai a justiça contra manipulação no Brasileirão

De acordo com Textor, o presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Ednaldo Rodrigues, não tem relação direta com as manipulações na arbitragem, mas disse que o dirigente deveria "administrar melhor a corrupção externa"

"Alguém dizer que não há corrupção no Brasil, quando eu tenho juízes gravados reclamando de não terem suas propinas pagas... Talvez a CBF não devesse me processar. Eu não acusei o Ednaldo [Rodrigues, presidente da CBF]. Nunca disse nada sobre ele. Ele não é um corrupto. Ele é um homem que comanda uma organização que provavelmente precisa administrar melhor a corrupção externa. Porque é uma batalha contra fatores externos. É uma batalha que existe e está aqui. Houve manipulações e erros em 2021, 2022, 2023, e nós temos provas", completou.

John Textor mantém o discurso que iniciou após a derrota do Botafogo por 4 a 3 diante do Palmeiras, resultado que marcou o início da derrocada dos cariocas no Brasileirão. Ele chegou a ser punido pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) e também processado por Ednaldo por calúnia e difamação.

exclamção leia também