26º Salvador, Bahia
previsao diaria
Facebook Instagram
WHATSAPP
Receba notícias no WhatsApp Entre no grupo do MASSA!
Home / Entretenimento

Coincidência! - 25/03/2024, 21:39 - Larissa Falcão

Lincoln Senna é confundido com músico suspeito de crime e dá o papo

O artista possui o mesmo nome que o suspeito de ter matado um homem, no Corredor da Vitória

O artista não possui nenhuma relação com o crime
O artista não possui nenhuma relação com o crime |  Foto: Reprodução/Instagram

O cantor Lincoln Senna se pronunciou nesta segunda-feira (25), em uma série de vídeos publicados em suas redes sociais, acerca da morte de um homem, no Corredor da Vitória, em Salvador, no último final de semana.

O nome do artista esteve atrelado ao caso, por conta do nome de um dos suspeitos, que também se chama Lincoln Sena.

Considerado um dos maiores puxadores de trio da atualidade, Lincoln fez questão de esclarecer que não possui envolvimento com o caso brutal.

"Vamos lá, família: mesmo nome, pessoas diferentes. Nesse final de semana, aqui em Salvador, uma pessoa com o mesmo nome que o meu: Lincoln; com o mesmo sobrenome que o meu: Senna; que também trabalha com música, se envolveu em uma ocorrência muito séria e terminou presa. Uma coincidência. E o nome que se dá para essa coincidência de mesmo nome em pessoas diferentes, é homônimos", disparou.

Enquanto teve seu nome envolvido no caso, Lincoln estava curtindo férias nas Bahamas, ao lado da esposa e produtora, Monique Paim. Ainda no relato, o artista revelou que recebeu diversas mensagens, de pessoas informando que o seu nome estava sendo atrelado ao caso.

"Estou recebendo muitas mensagens de pessoas informando que tem alguns veículos que estão se utilizando dessa coincidência para engajar as chamadas para as matérias, mas é uma pena que não pensem nas consequências disso para outra pessoa. Então vamos reafirmar aqui que é o mesmo nome em em pessoas diferentes, ou seja, não sou eu", reafirmou.

Leia também:

Amigos x morador de rua: advogado detalha tentativa de assalto

Justiça mantém prisão dos quatro suspeitos de matar 'morador de rua'

exclamção leia também