24º Salvador, Bahia
previsao diaria
Facebook Instagram
WHATSAPP
Receba notícias no WhatsApp Entre no grupo do MASSA!
Home / Cidades

Mais uma! - 01/08/2023, 15:07 - Santiago Oliveira

Baleia morre após encalhar na Bahia; animal tinha mordidas de tubarão

Moradores da Baía de Camamu, na península de Maraú, tentaram desencalhar o animal, mas não conseguiram

A morte do animal foi confirmada por veterinários do Instituto Baleia Jubarte
A morte do animal foi confirmada por veterinários do Instituto Baleia Jubarte |  Foto: Camamu Notícias

Uma baleia jubarte adulta morreu após encalhar na Ilha da Formiga, no baixo sul da Bahia, nesta terça-feira (1º). Moradores da Baía de Camamu, na península de Maraú, tentaram desencalhar o animal, mas não conseguiram. A morte do animal foi confirmada por veterinários do Instituto Baleia Jubarte (IBJ).

Em contato com o Portal MASSA!, o instituto explicou o surgimento das baleias no estado. "O motivo é que a população está se recuperando. É uma população que chegou a ser ameaçada de extinção. Na década de 80 a gente tinha cerca de 1.000 baleias e hoje temos, graças a muito trabalho e projeto de conscientização, cerca de 30.000 baleias", contou Gustavo Rodamilans, coordenador do projeto.

Leia mais: Filhote de baleia encalhado na praia de Itapuã volta ao mar

Confira: Batida no Horto Florestal deixa trânsito 'barriado' na Vasco da Gama

Veja também: Falso policial rodoviário federal vai em cana no Oeste baiano

"Óbitos naturais. Essa baleia [que morreu no baixo sul] pode ter tido alguma doença natural ou até mesmo a idade", completou o especialista.

Gustavo trouxe a informação de que as mordidas de tubarão encontradas no animal são de tubarões-charuto. " Acontece quando as baleias estão muito debilitadas e esses tubarões se alimentam da carcaça. Não são tubarões grandes, são pequenos".

Nesta terça-feira (1), no bairro de Itapuã, em Salvador, um filhote de baleia jubarte foi encontrado encalhado. O animal foi resgatado de volta para o mar por equipes da Companhia de Polícia Ambiental junto com banhistas e pescadores da região.

exclamção leia também