27º Salvador, Bahia
previsao diaria
Facebook Instagram
WHATSAPP
Receba notícias no WhatsApp Entre no grupo do MASSA!
Home / Viver Bem

Casos em alta - 25/11/2022, 11:01 - Da Redação

Morte por Covid-19 volta a ser registrada em Feira de Santana

Informação foi confirmada por Colbert Martins

Morte por Covid
Morte por Covid |  Foto: Reprodução/SMFS

O cidade de Feira de Santana, que fica a 100km de Salvador, voltou a registrar morte por Covid-19. A informação foi passada na manhã desta quinta-feira (24) pelo prefeito Colbert Martins Filho (MDB).

Em entrevista ao site Acorda Cidade, o gestor municipal disse também que que cerca de quatro pacientes estavam internados em estado grave em uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA).

“Depois de quase sete, oito meses, Feira de Santana volta a registrar um óbito. Nós temos em uma das nossas UPAs, quatro pessoas internadas e todas entubadas, ou seja, com quadro grave. Uma dessas pessoas acabou vindo a falecer agora pela manhã. Isso significa que o número de casos está aumentando muito e significa que o risco também está aumentando. Nós vamos ter que tomar as atitudes de cuidado com a vida de todos, a questão das máscaras que isso aí é a coisa mais simples do mundo. Mais de 200 mil pessoas não tomaram a terceira ou a quarta dose e nós temos que nos proteger. Nós temos as vacinas para as crianças, mas os pais não levaram as crianças para tomarem a segunda dose, e temos mais de 70 mil doses para as crianças que não foram aplicadas”, disse.

Leia mais

Covid-19: veja onde se vacinar em Salvador

Mais de 4 milhões de mulheres receberão absorvente do governo

Colbert falou também se haveria necessidade de abrir novos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), o prefeito explicou que as situações serão analisadas.

“Se for necessário, nós vamos tomar uma atitude. Vamos entrar em contato com o Ministério da Saúde também, mas ainda não temos nenhum posicionamento definido com relação a reabertura dos leitos, precisamos analisar o que for preciso. É bom deixar claro que também estamos com dificuldades por falta de orçamentos, não estamos conseguindo comprar determinados medicamentos. Estas pessoas que precisam ser entubadas, precisam de relaxantes musculares, mas infelizmente a Câmara não fez a aprovação da autorização legal”, pontuou.

exclamção leia também