31º Salvador, Bahia
previsao diaria
Facebook Instagram
WHATSAPP
Receba notícias no WhatsApp Entre no grupo do MASSA!
Home / segurança pública

Boletim médico - 06/10/2023, 21:06 - Agência Brasil e Da Redação

Milagre: Ortopedista sobrevivente à chuva de balas no Rio tá de boa

Daniel Sonnewend passará por avaliações e novos exames

Quiosque da Barra da Tijuca, zona oeste do Rio de Janeiro
Quiosque da Barra da Tijuca, zona oeste do Rio de Janeiro |  Foto: Tomaz Silva / Agência Brasil

Boletim médico divulgado na tarde desta sexta-feira (6) pelo Hospital Samaritano Barra, da rede Americas, no Rio de Jane informa que o médico Daniel Sonnewend Proença será submetido a avaliações da equipe de cirurgia, e passará por novos exames de imagem.

“O paciente permanece lúcido, orientado e seu quadro clínico segue estável”, diz o boletim distribuído à imprensa. Nesta sexta, por meio das redes sociais, o sobrevivente gravou um vídeo e tranquilizou as pessoas.

"Pessoal, eu estou bem, viu? Tá tudo tranquilo, graças a Deus. Só algumas fraturas, mas vai dar certo. A gente vai sair dessa juntos. Valeu pela preocupação. Obrigado!", declarou Daniel.

O ortopedista de 32 anos foi baleado na madrugada dessa quinta-feira (5) quando jantava em um quiosque da Barra da Tijuca, zona oeste do Rio de Janeiro, na companhia de outros três médicos. Os quatro participariam do 6º Congresso Internacional de Cirurgia Minimamente Invasiva do Pé e Tornozelo (Mifas), iniciado ontem no Hotel Windsor.

Os também ortopedistas Diego Ralf de Souza Bomfim, 35 anos; Marcos de Andrade Corsato, 62 anos; e Perseu Ribeiro Almeida, 33 anos, morreram no ataque.

Veja também:

Tiroteio suspeito em plena luz do dia assusta moradores de Manguinhos

Criminosos deixam um ferido no Calabar e metem o pé com chegada da PM

Virou fumaça: 250 cigarros eletrônicos são apreendidos em operação

Em entrevista coletiva na tarde desta sexta-feira (6), o governador do Rio de Janeiro, Cláudio Castro, disse que está “completamente” descartada a motivação política no ataque aos médicos na madrugada da quinta-feira (5). Polícia do Rio investiga hipótese de que o crime tenha acontecido por engano.

exclamção leia também