28º Salvador, Bahia
previsao diaria
Facebook Instagram
WHATSAPP
Receba notícias no WhatsApp Entre no grupo do MASSA!
Home / segurança pública

COMUNIDADE PEDE PAZ - 24/12/2023, 16:20 - Pedro Moraes

Homem quebra tudo em terreiro de candomblé em Salvador

Após cometer o crime, o homem foi preso no bairro da Boca do Rio, em Salvador

Após cometer o crime, o homem foi preso no bairro da Boca do Rio, em Salvador
Após cometer o crime, o homem foi preso no bairro da Boca do Rio, em Salvador |  Foto: Montagem Portal MASSA!//Reprodução/Redes Sociais

O terreiro de candomblé Ilê Axé Onipó Filho, no bairro da Boca do Rio, em Salvador, foi alvo de vandalismo na madrugada deste sábado (23). Um homem invadiu o local e quebrou vários materiais. Vidraças, instrumentos musicais, cadeiras e imagem religiosa foram alguns deles.

O Portal MASSA! procurou a Polícia Civil da Bahia (PC-BA) para saber mais detalhes da ocorrência. Em resposta, a corporação alegou que o suspeito foi apresentado na Central de Flagrantes, após ser contido por moradores e encaminhado à unidade por policiais militares.

Já na delegacia, o indivíduo citou que estava machucado e com fortes dores no corpo. Por isso, ele foi encaminhado por equipes do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) ao Hospital Geral do Estado (HGE). Até o momento, não há informações sobre o estado de saúde dele.

Leia mais

Nova estátua de Mãe Stella de Oxóssi será inaugurada na próxima terça

Terreiro de candomblé é alvo de ataques de policiais militares

Pelourinho recebe cortejo de afoxés nesta quarta-feira

Nesse sentido, uma ocorrência de dano, violação de domicílio e racismo foi registrada na Central de Flagrantes. Agora, um inquérito está aberto para apurar o caso. Por meio das redes sociais, o terreiro emitiu uma nota de repúdio contra a intolerância religiosa cometida.

"Todos os membros do Ilê Axé Onipó Filho externam por meio desta nota a sua indignação, tristeza e repulsa aos atos violentos cometidos ao nosso sagrado. Venho reforçar que somos um terreiro sério e com décadas de prática religiosa, portanto exigimos respeito e justiça a essa atrocidade cometida ao nosso sagrado", afirmou.

exclamção leia também