26º Salvador, Bahia
previsao diaria
Facebook Instagram
WHATSAPP
Receba notícias no WhatsApp Entre no grupo do MASSA!
Home / segurança pública

Sem volta - 22/08/2023, 13:19 - Anderson Orrico- Atualizado em 22/08/2023, 14:07

Família de Bernadete Pacífico ‘parte a mil’ de quilombo na Bahia

Governo do Estado vai oferecer proteção aos parentes

Outros moradores também estão pensando em sair do local
Outros moradores também estão pensando em sair do local |  Foto: Olga Leira / Ag. A Tarde

A família da líder quilombola e mãe de santo Bernadete Pacífico, assassinada na última quinta-feira (17), foi embora do quilombo Pitanga dos Palmares, em Simões Filho, Região Metropolitana de Salvador.

"Eu que tomei a atitude para sair para resguardar minha família. Peguei os meus sobrinhos e os coloquei em um lugar seguro. Na sexta-feira (18), já fiz a mudança da família e todos saímos no sábado mesmo”, contou Jurandir Pacífico, filho de Bernadete.

Leia também:

Caso Bernadete: SSP e PF botam assassinos no radar com sangue no olho

Jero se reúne com envolvidos na investigação do caso Mãe Bernadete

Os familiares tomaram a decisão depois de aceitarem a proteção do governo da Bahia. De acordo com o advogado David Mendez, a Polícia Militar vai ficar na cola do filho e do neto da líder quilombola durante o período. Ele afirmou que a saída dos parentes de Bernadete do local causou uma desmobilização na comunidade.

O medo que vem imperando no quilombo está fazendo com que outros moradores também deixem o local, onde também, há seis anos aconteceu o assassinato do filho de Bernadete, Flávio Gabriel Pacífico.

Segundo Jurandir Pacífico, não há a possibilidade do crime ter sido causado pela atuação do tráfico de drogas na região. “O crime de Binho tinha tudo pra ser elucidado e nunca foi. A família rechaça completamente essa hipótese do crime ter sido a mando do tráfico. Não foi. Pode sido terceirizado, o cara [mandante] terceirizou o serviço. Que se investigue e pegue o verdadeiro assassino. Crime de mando foi”, disse Jurandir.

“Quando você perde um irmão da forma que perdi, perde uma mãe, pior ainda. Dois crimes cruéis. Eu só tinha ele de irmão, mãe só tem uma. Destruiu uma família, eu estou sem chão, não estou conseguindo dormir, tenho insônia, é muito difícil, é triste, é lamentável”, completou.

Foram embora do local Jurandir, a esposa dele, a viúva do outro filho, e o neto dela, Wellington Gabriel de Jesus dos Santos, que estava presente no momento do assassinato da avó.

exclamção leia também