28º Salvador, Bahia
previsao diaria
Facebook Instagram
WHATSAPP
Receba notícias no WhatsApp Entre no grupo do MASSA!
Home / Política

Sem noção! - 26/03/2024, 15:21 - Vinicius Portugal - Atualizado em 26/03/2024, 15:36

Vereador de Feira pede 1 minuto de silêncio para guarda feminicida

Agente matou sua companheira e logo depois se suicidou

Vereador errou ao pedir 1 minuto de silêncio para um feminicida
Vereador errou ao pedir 1 minuto de silêncio para um feminicida |  Foto: Reprodução/Jorge Magalhães

O vereador José Carneiro (MDB) causou indignação nesta terça-feira (26), na Câmara de Vereadores de Feira de Santana, cidade a cerca de 100 km de Salvador, ao pedir um minuto de silêncio em homenagem ao guarda municipal de Araci, Mackeybe Oliveira da Silva, que matou sua companheira e logo após se suicidou, no dia 21 de março.

"Queria pedir para vossa excelência, que no final dessa sessão, a gente possa fazer 1 minuto de silêncio em homenagem ao cidadão Mackeybe, que infelizmente cometeu um crime, mas era uma pessoa querida nessa cidade", solicitou Zé Carneiro.

Ainda houve tempo para o vereador proferir mais uma infeliz frase, reduzindo a morte de Geisa de Assunção Santiago a um "momento de fraqueza" do policial.

"Todos os seres humanos têm seu momento de fraqueza e eu tenho certeza que com Mackeybe foi um momento de fraqueza e eu gostaria de prestar essa homenagem", concluiu o parlamentar.

Jhonathas Monteiro, vereador do Psol, interveio na situação e mostrou sua indignação com o apoio prestado a um feminicida em um país onde milhares de mulheres morrem por conta de seu gênero.

"Um colega aqui, vereador José Carneiro, cometeu um equívoco muito grande, pediu 1 minuto de silêncio, que é uma forma de homenagem, mesmo que simbólica, a alguém que faz falta à comunidade feirense como de costume, geralmente não é alvo de maiores polêmicas esse pedido, mas ele pediu a um sujeito que eu não vou nem sequer mencionar. Ele pediu 1 minuto de silêncio a um sujeito que assassinou sua companheira e fez isso no mês de março, um caso de ampla repercussão", declarou Jhonatas "o Rasta".

exclamção leia também