28º Salvador, Bahia
previsao diaria
Facebook Instagram
WHATSAPP
Receba notícias no WhatsApp Entre no grupo do MASSA!
Home / Política

Xiii! - 09/04/2024, 13:39 - Vinicius Portugal

Secretário afirma que Elon Musk coloca em risco a soberania nacional

Para João Brant, o empresário se agarrou em um discurso golpista

Musk e Moraes estão se bicando a todo momento
Musk e Moraes estão se bicando a todo momento |  Foto: Stefani Reynolds/AFP; Antonio Augusto/SCO/STF

O bilionário sul-africano Elon Musk continua causando grandes preocupações para o judiciário brasileiro. O excêntrico proprietário da Tesla e do X (antigo Twitter) está entrando em conflito com o ministro do STF, Alexandre de Moraes, alegando ser vítima de uma "censura agressiva".

O secretário de Políticas Digitais da Secretaria de Comunicação da Presidência, João Brant, argumenta que os confrontos de Elon Musk com o judiciário brasileiro representam um "ataque à democracia nacional" e que essa afronta deve ser combatida para evitar consequências piores no futuro.

Leia mais:

Web faz “vampetaço” contra Musk após ameaças contra Moraes

"Isso é extremamente grave, porque afeta uma parte importante do debate público no Brasil. Cria um ambiente que deveria ser público e democrático, mas que está sendo influenciado por uma manipulação do debate público. Na prática, ele está apoiando e dando refúgio a golpistas", afirmou Brant em entrevista ao programa Em Ponto, da GloboNews.

João também mencionou que o empresário decidiu se aliar a uma bolha golpista, fazendo referência ao episódio de 8 de janeiro.

"Estamos lidando com uma minoria que adota discursos e práticas golpistas, conforme revelado pelas delações e depoimentos recentes no contexto das investigações do 8 de janeiro."

As discussões entre Alexandre de Moraes e Musk estão gerando uma tensão, inclusive com o bilionário insinuando que pode retirar o X do Brasil. De acordo com o sul-africano, o ministro do STF está praticando censura no país, após ordenar a exclusão de contas que propagam discurso de ódio e representam uma ameaça à democracia.

exclamção leia também