28º Salvador, Bahia
previsao diaria
Facebook Instagram
WHATSAPP
Receba notícias no WhatsApp Entre no grupo do MASSA!
Home / Política

Sem papas na língua! - 25/03/2023, 17:24 - Cássio Moreira

Assista: 'Agostinho Carrara' detona Moro na TV: "Brasil está adoecido"

Ator Pedro Cardoso criticou polêmica envolvendo possível atentado do PCC contra senador

'Agostinho' ficou pistola e esculhambou herói da Lava Jato
'Agostinho' ficou pistola e esculhambou herói da Lava Jato |  Foto: Reprodução/TV Globo

Famoso por interpretar o taxista malandro Agostinho Carrara no seriado A Grande Família, na TV Globo, o ator Pedro Cardoso esculhambou o senador e ex-juiz da Lava Jato, Sergio Moro (União), na noite desta sexta-feira (24). A 'baixa' rolou durante o 'CNN Arena', do canal CNN Brasil.

Na ocasião, o tema debatido era o possível atentado tramado pelo Primeiro Comando da Capital (PCC) contra o ex-cabeça da Lava Jato, plano colocado em xeque pelo presida Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Pedro então fez um longo discurso e disse que o Brasil está adoecido por ceder espaço para discutir sobre a vida de Moro, a quem se referiu como alguém que tramou a prisão do líder petista.

"Me causa espanto. Acho que o Brasil está profundamente adoecido moralmente. Por que estamos aqui falando há 10 minutos de uma pessoa chamada Sergio Moro e ele está sendo tratado aqui como se fosse uma pessoa que merecesse todo o nosso respeito, uma pessoa muito digna, muito correta, enquanto que ele é uma pessoa que tramou junto a um acusador para colocar uma pessoa na cadeia", começou 'Agostinho', que continuou.

Leia mais

Lula solta o verbo sobre ataques a Moro: "Mais uma armação"

"Apenas porque nossa democracia é juridicamente muito imperfeita, ele logrou a virar senador da República. Então, é feita uma ameaça à vida dele, que é um fato profundamente lamentável, ninguém tem que ser ameaçado de coisa alguma", disparou o ator.

"Eu estou preocupado com milhões e milhões de outras pessoas que estão permanentemente ameaçadas e que não serão noticiadas nem aqui e nem em lugar nenhum. Há uma questão de linguagem. O fascismo brasileiro ele exerce domínio sobre a consciência do povo ao controlar os discursos", finalizou.

Assista

exclamção leia também