29º Salvador, Bahia
previsao diaria
Facebook Instagram
WHATSAPP
Receba notícias no WhatsApp Entre no grupo do MASSA!
Home / Política

Política - 10/04/2023, 15:25 - Cássio Moreira

Após confusão, vereadora leva cadeira de praia pra Câmara Municipal

Laina Crisóstomo (Psol) surpreendeu ao usar objeto como forma de protesto durante sessão desta segunda-feira (10)

Laina ironiza a postura dos vereadores e critica os ataques ao modelo coletivo
Laina ironiza a postura dos vereadores e critica os ataques ao modelo coletivo |  Foto: Cássio Moreira

A polêmica da cadeira na Câmara Municipal de Salvador (CMS), iniciada pelo vereador Henrique Carballal (PDT) e pela co-vereadora Cleide Coutinho (Psol), continuou na sessão desta segunda-feira (10). Titular do mandato coletivo Pretas por Salvador, Laina Crisóstomo (Psol) compareceu na Casa com uma cadeira de praia.

Na última segunda (3), Carballal protestou contra a presença de Cleide, que sentou em uma das cadeiras reservadas aos vereadores. Em bate-papo com a imprensa, Laina ironizou a postura dos vereadores, e criticou os ataques ao modelo coletivo.

Leia mais: Após mortes, ônibus voltam a circular nos bairros Arenoso e Tancredo

Veja também: Meliantes assaltam bar e disparam ‘balaço’ contra coroa

“Essa sessão pós-ataque, pós violência. Vocês estão vendo a quantidade de cadeiras vazias na Câmara, mas eu sou prevenida e vim com a minha cadeira”, disse em tom de ironia.

“Se o debate ficar restrito a uma perspectiva de cadeira, não sobre a importância do mandato coletivo, sobre diversidade, sobre diversidade. […] Se for restrito à perspectiva de cadeira, trouxe a minha, tenho onde sentar”, continuou Laina, que completou e reforçou que está disposta a debater o tema.

“Estamos aqui pra dialogar, porque o nosso debate não é confrontar os ataques, o nosso debate é sobre porque depois de dois anos que a gente consegue acessar esse espaço, entendendo a importância de uma mandata coletiva, sendo as três tratadas como co-vereadoras. […] Depois de dois anos tudo muda? O que aconteceu para mudar desse jeito? O ataque que aconteceu contra a companheira Cleide foi surreal, perverso, e foi sim racista e de política de gênero”, finalizou a vereadora, que não largou a cadeira.

exclamção leia também