25º Salvador, Bahia
previsao diaria
Facebook Instagram
WHATSAPP
Receba notícias no WhatsApp Entre no grupo do MASSA!
Home / Política

Fraude no cartão - 03/05/2023, 20:21 - Cássio Moreira

Alice Portugal aposta em ‘cana’ de Bolsonaro após ação da PF

Ex-presidente foi alvo de ação da Polícia Federal nesta quarta-feira (3)

Deputada acredita que ação da polícia deve culminar em derrocada de ex-presidente
Deputada acredita que ação da polícia deve culminar em derrocada de ex-presidente |  Foto: Richard Silva/PCdoB na Câmara

Ainda repercute nos corredores de Brasília a ação da Polícia Federal na casa do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), na manhã desta quarta-feira (3), por suspeita de fraudes no cartão de vacinação. Em entrevista ao Portal MASSA!, a deputada federal Alice Portugal (PCdoB) afirmou acreditar que o movimento da PF pode resultar em um futuro ‘xilindró’ para o ex-chefão do Planalto.

“Sem dúvidas [operação deve causar complicações]. Um país que perdeu 700 mil vidas notificadas, fora as que não foram, e um chefe do Poder Executivo é suspeito, em uma operação da Polícia Federal, de ter fraudado o cartão”, disparou Alice.

“Seus auxiliares de gabinete, seus aliados mais próximos, guardadores de joias, organizadores do autoexílio para que não entregasse a faixa presidencial, todos os estão presos hoje, e ele com o celular apreendido. Espero que a Polícia Federal possar concluir, e isso seja o portal do desvendar de uma série de crimes do qual o Brasil e o povo foram vítimas”, frisou.

A parlamentar ainda reforçou o pensamento e disse esperar que a investigação, que culminou na prisão de Mauro Cid, executor de ordens do então presidente, possa ser apenas a ponta do iceberg que pode descobrir outros crimes mais graves cometidos por Bolsonaro. Alice cita como exemplo a CPI da Covid, feita pelo Senado em 2021, e diz que o resultado da comissão pode colaborar no processo. O colegiado apontou falhas na gestão federal na condução da pandemia.

Leia mais

Costa Neto 'bota mão no fogo' por Bolsonaro após operação da PF; veja

PF investiga se cartão de vacina de Bolsonaro foi fraudado

“Eu espero que a investigação possa desvendar esse e outros crimes ligados ao negacionismo institucional que Bolsonaro praticou durante o seu governo. A CPI achou o comando de compra de uma vacina específica, de propina. Também mostrou [CPI] o atraso objetivo por preconceito com uma vacina testada mundialmente que o estado de São Paulo adotou, a CoronaVac, a primeira barreira imunológica contra o Coronavírus no Brasil”, começou a deputada.

Aspas

Eu espero que a investigação possa desvendar esse e outros crimes ligados ao negacionismo institucional que Bolsonaro praticou durante o seu governo

“Então, a CPI dá os elementos prontos para a investigação, e acredito que essa possível fraude investigada pela Polícia Federal pode puxar à baila todas essas indicações de cometimento de crimes pela gestão Bolsonaro, seus ministros da Saúde, que chegaram ao extremo de negar oxigênio para a cidade de Manaus, em uma tragédia que levou a uma visualização de filme de terror com as valas abertas e sepultamentos coletivos. Aquilo não sai da memória de quem defende a saúde pública, e não sai da memória dos que perderam seus entes queridos”, continuou.

Prisão de Bolsonaro

Autora de um Projeto de Lei que criminaliza a propaganda negativa contra a vacina, já aprovado na Comissão de Saúde na Câmara Federal, a deputada pontuou que o crime de fraude no cartão de vacina, embora seja considerado de menor potencial, pode trazer graves consequências para Bolsonaro, uma vez que o ex-presidente usou esse artifício para entrar nos Estados Unidos, onde a prática pode resultar em dez anos de prisão. Ela também confirmou que o parlamento americano já está sendo procurado para debater o assunto.

“Acredito que sim [Bolsonaro ser preso]. Um suposto crime de menor potencial pode abrir o portal da demonstração de outros graves crimes. Só que esse não é de tão baixo potencial, porque fraudar uma carteira de vacinação para entrar em outro país, é fraude de documentos, com dez anos de prisão. Estamos buscando o parlamento americano para conversar”, explicou a parlamentar, que finalizou.

Aspas

Um suposto crime de menor potencial pode abrir o portal da demonstração de outros graves crimes. Só que esse não é de tão baixo potencial, porque fraudar uma carteira de vacinação para entrar em outro país, é fraude de documentos, com dez anos de prisão

“Eu sou autora de um projeto que criminaliza quem faz propaganda contra a vacina. Já está aprovado na Comissão de Saúde, e estamos recolhendo assinaturas para a urgência no Brasil, para que nunca mais aconteça propagandas contra a vacina, mentiras contra a vacina, porque geram catástrofes na saúde pública”, completou.

exclamção leia também