30º Salvador, Bahia
previsao diaria
Facebook Instagram
WHATSAPP
Receba notícias no WhatsApp Entre no grupo do MASSA!
Home / Política

A bomba vai explodir - 03/05/2023, 09:31 - Anderson Orrico

PF investiga se cartão de vacina de Bolsonaro foi fraudado

Suspeita é de que cartão da filha e de assessores também foram adulterados

Bolsonaro deve prestar depoimento hoje à PF
Bolsonaro deve prestar depoimento hoje à PF |  Foto: Marcos Corrêa/PR

A operação da Polícia Federal, iniciada nesta quarta-feira (3), surgiu através de suspeitas de que os dados do cartão de vacinação do ex-presida Bolsonaro teriam sidos fraudados para incluir as vacinas contra a covid-19 e permitir a sua entrada nos Estados Unidos no fim do ano passado.

Por conta disso, a PF cumpriu mandados de busca e apreensão na casa de ex-presida e prendeu o ex-ajudante de ordens Mauro Cid, em Brasília.

"As inserções falsas, que ocorreram entre novembro de 2021 e dezembro de 2022, tiveram como consequência a alteração da verdade sobre fato juridicamente relevante, qual seja, a condição de imunizado contra a covid-19 dos beneficiários. Com isso, tais pessoas puderam emitir os respectivos certificados de vacinação e utilizá-los para burlarem as restrições sanitárias vigentes imposta pelos poderes públicos (Brasil e Estados Unidos) destinadas a impedir a propagação de doença contagiosa, no caso, a pandemia de covid-19", informou a PF em comunicado à imprensa.

A operação foi autorizada pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes, que aponta ligação com as milícias digitais responsáveis por ataques à eficácia das vacinas.

A investigação também avalia se essas fraudes beneficiaram a ex-primeira-dama Michelle Bolsonaro, a filha deles e assessores que viajaram juntos para os Estados Unidos.

Outros assessores de Bolsonaro também foram presos. A PF tem indícios de que a adulteração teria sido feita por um secretário municipal de Duque de Caxias que tinha acesso ao sistema do SUS. Ele também foi alvo da operação.

exclamção leia também