28º Salvador, Bahia
previsao diaria
Facebook Instagram
WHATSAPP
Receba notícias no WhatsApp Entre no grupo do MASSA!
Home / Esporte

Seleção Brasileira - 22/11/2022, 08:43 - Felipe Ribeiro

"Vamos brigar até o fim para levar o hexacampeonato", afirma Bremer

Zagueiro de Itapitanga falou sobre a emoção de ser convocado por Tite e mostrou confiança na busca pelo título

Zagueiro Bremer é baiano de Itapetinga
Zagueiro Bremer é baiano de Itapetinga |  Foto: Lucas Figueiredo/CBF

Na contagem regressiva para a estreia, a ansiedade passa a tomar conta de cada brasileiro. O caminho rumo ao hexa começa a ser escrito nesta quinta-feira (24), diante da Sérvia, às 16h (horário da Bahia). No entanto, o nervosismo parece não atingir a Bremer, o calmo zagueiro baiano que representará o país e o estado na Copa do Mundo do Catar.

Com palavras serenas e cadência nas respostas, Bremer, em entrevista exclusiva ao Portal A TARDE, falou sobre a realização do sonho que um dia passou pela sua cabeça, quando ainda era apenas um menino no interior da Bahia, em Itapitanga, município com menos de 11 mil habitantes, que fica a 335 km da capital Salvador.

“Passa um filme na cabeça, porque é o sonho de toda criança. Quando chegamos aqui é a realização de um sonho. Claro, sabemos que não é tudo ainda, queremos vencer e não apenas participar. Nossas forças e união são todas para vencer a Copa do Mundo”, disse o zagueiro que atua na Juventus, da Itália.

A ligação do defensor com sua cidade-natal é forte. Com a família toda em Itapitanga, Bremer sempre busca aquele tempinho de folga para matar a saudade. Ao lado de Daniel Alves - natural de Juazeiro -, sendo os únicos baianos da Seleção Brasileira, a dupla troca figurinhas sobre seus municípios e suas histórias de vida.

Leia mais:

"Ganhando ou não, quero ficar em paz", afirma Tite sobre Copa do Qatar

Zagueiro Eder Militão deseja boa recuperação ao cortado Benzema

“Tenho muita ligação. Meu pai mora na Bahia, minha família está toda lá, e sempre quando eu posso eu estou indo para a Bahia. O Dani (Alves) também é baiano, a gente sempre conversa sobre isso, ele me conta a história dele e falamos sobre nosso começo lá”, disse o defensor de 25 anos.

Emoção

O lado nada ansioso e sereno deu lugar a um Bremer emotivo, quando ouviu o técnico Tite o convocar para o Mundial. Ele não chegou a gravar um vídeo de sua reação, assim como outros atletas., entretanto, ele explicou o motivo especial que vivia no mesmo dia da sua maior conquista como atleta profissional.

“No dia da convocação eu não cheguei a gravar vídeo mesmo, estava no aniversário da minha filha, mas estava vendo ao vivo. Vendo o Tite falando, quando ouvi meu nome foi uma emoção dobrada, porque, além do aniversário da minha filha, ainda veio aquela convocação”, pontuou.

O baiano, durante a conversa, ainda abriu o jogo. Questionado sobre sua torcida aqui no estado, declarou: “Não torcia tanto, mas sempre gostei e me identifiquei com o Bahia”.

Bremer estará ao lado de outros 25 atletas que foram convocados por Tite para representar a nação brasileira no Catar. Revelado pelo Atlético Mineiro, o defensor chega à Copa credenciado como um dos melhores zagueiros do mundo, e sendo eleito o melhor defensor do Campeonato Italiano na temporada 2021/22, quando ainda atuava pelo Torino.

Já no final da entrevista, ao ser perguntado sobre "o que falaria caso pudesse estar frente a frente com um torcedor(a) brasileiro(a)?”, Bremer finalizou: “Se eu fosse falar olho no olho com um torcedor eu diria: ‘acredite, tudo é possível’. Esse ano, mais do que nunca, vamos brigar até o fim para levar o hexacampeonato para casa. Com fé em Deus vamos conseguir”, concluiu o jogador natural de Itapitanga, que foi do interior da Bahia à busca da maior glória no Catar.

exclamção leia também