28º Salvador, Bahia
previsao diaria
Facebook Instagram
WHATSAPP
Receba notícias no WhatsApp Entre no grupo do MASSA!
Home / Cidades

Ódio na escola - 22/11/2022, 08:55 - Vinicius Viana - Atualizado em 22/11/2022, 11:37

Sobrinha de Escandurras sofre racismo e cantor desabafa: "Socorro"

Garota de 12 anos, parente do cantor, ainda foi agredida por um aluno. Caso ocorreu em colégio particular de Salvador

Sobrinha de Escandurras é vítima de racismo e bullying dentro de escola particular em Salvador
Sobrinha de Escandurras é vítima de racismo e bullying dentro de escola particular em Salvador |  Foto: Reprodução/Redes Sociais

O cantor baiano Escandurras denunciou nas redes sociais, na madrugada desta terça-feira (22), que uma de suas sobrinhas de 12 anos está sofrendo racismo e bullying em uma escola particular de Salvador. O artista baiano publicou prints de conversas, nos quais um aluno envia mensagens de ódio para sua sobrinha por meio de um grupo de mensagens criado no aplicativo de WhatsApp.

“Socorro, preciso da ajuda de vocês. Isso precisa acabar, minha sobrinha está sofrendo há meses e a escola não faz nada”, publicou Escandurras, expondo os prints e perguntando quem são os tutores das crianças envolvidas no caso.

Em uma das mensagens, um aluno revela que agrediu a sobrinha do artista dentro da escola. “A bolada que você levou de mim naquele dia deveria ter sido um saque mais forte que já dei na vida, para ver se você acorda pra vida”, declarou o aluno.

Leia mais:

Rodrigo Faro é chamado de racista e pede desculpa

“Me dói tanto” diz Pepita sobre ataque ao filho de 11 meses

Em seguida, o estudante chama a pré-adolescente de “sonsa” e “cega”, e ainda diz que ela será respondida com “ódio”.

Rapidamente, a denúncia de Escandurras viralizou nas redes sociais e milhares de internautas, entre famosos e anônimos, se manifestaram sobre o caso, repudiaram as atitudes do aluno e a omissão da escola diante das denúncias.

Após a repercussão, a escola optou por desativar os comentários feitos pelos internautas na página oficial da instituição no Instagram e recebeu ainda mais críticas. “Cadê as atitudes(antirracista)? Apagar o post vai resolver o que?”, escreveu uma mulher. “Por que apagaram as publicações? Que tipo de colégio é este?”, questionou outra.

Até o fechamento desta matéria, a escola apenas informou à imprensa que está realizando uma reunião para tratar o caso.

exclamção leia também