28º Salvador, Bahia
previsao diaria
Facebook Instagram
WHATSAPP
Receba notícias no WhatsApp Entre no grupo do MASSA!
Home / Cidades

“Sarau do Agdá para Mulheres” - 23/03/2024, 09:00 - Maria Clara Oberlaender

Evento no Arquivo Público destaca literatura feminina negra

O evento ocorreu no Arquivo Público em alusão ao mês da mulher

Fundação Pedro Calmon promove Sarau do Agdá para mulheres no Arquivo Público. 
Foto: Uendel Galter/ Ag A Tarde
Fundação Pedro Calmon promove Sarau do Agdá para mulheres no Arquivo Público. Foto: Uendel Galter/ Ag A Tarde |  Foto: Uendel Galter/ Ag A Tarde

O Arquivo Público do Estado da Bahia (APEB) foi palco para mais uma edição do “Sarau do Agdá” nesta sexta-feira (22), o evento foi promovido pela Fundação Pedro Calmon (FPC) e foi realizado em alusão ao mês da mulher, com enfoque na literatura feminina negra.

O sarau foi idealizado por Jovina Souza, mestra em Teoria e Crítica da Cultura e da Literatura e escritora, possui sete anos de existência e em outras edições já recebeu poetas da Colômbia, Angola, São Tomé e Príncipe, Moçambique e Guiné Bissau, sempre mantendo seu maior princípio: a luta antirracista.

O evento já aconteceu no APEB três vezes, mas não tem um lugar fixo. “A potência do ‘Sarau do Agdá’ são os poetas, seus textos, suas memórias e suas visões de mundo. Não é o lugar, e sim, as vozes dos seus participantes”, afirma Jovina.

Jovina Souza, poetisa e escritora.
Jovina Souza, poetisa e escritora. | Foto: Uendel Galter /Agencia A Tarde

A poesia se encontra com a resistência nesse sarau, que se torna palco para que vozes silenciadas tenham espaço e lugar para se expressarem. “A poesia é um espaço em que eu me sinto livre de qualquer tipo de opressão e posso me expressar do jeito que eu quiser”, conta a poeta.

E por mais que ela utilize a literatura como modo de expressão, afirma que no sarau não gosta muito de declamar, prefere que os outros tenham espaço: “Quero que as pessoas se levantem, peguem no microfone e se pronunciem”.

O Arquivo Público do Estado da Bahia é um dos mais importantes do país e também um espaço em que o passado e a atualidade se encontram. Segundo o Diretor do APEB, Jorge da Cruz Vieira, o arquivo possui muitas das respostas que a nossa civilização apresenta nos dias de hoje.

Jorge da Cruz Vieira, "Jorge X", diretor do Arquivo Público da Bahia 
Foto: Uendel Galter/ Ag A Tarde
Data: 22/03/24
Jorge da Cruz Vieira, "Jorge X", diretor do Arquivo Público da Bahia Foto: Uendel Galter/ Ag A Tarde Data: 22/03/24 | Foto: Uendel Galter /Agencia A Tarde

“Esse evento compõe uma das estratégias dessa direção de popularizar o APEB [...] O arquivo prova para a sociedade baiana o que nós fomos, o que nós somos e aonde nós podemos chegar”, completa Jorge.

A edição do sarau especial para mulheres contou com as poetas convidadas: Anajara Tavares; Benilda Amorim; Dejanira Rainha; Dona Elcy; Italva Cruz; Jeane Sanchez; Margareth Carvalho; Negra Luz; Neide Vieira; Oganizia Maria; Radi Oliveira; Rosana Paulo; Sandra Liss; e Tatiana Deiró. Ele é aberto ao público e já tem uma próxima edição marcada, dia 12/04, às 18h na Casa de Angola.

Evento no Arquivo Público destaca literatura feminina negra Evento no Arquivo Público destaca literatura feminina negra Evento no Arquivo Público destaca literatura feminina negra Evento no Arquivo Público destaca literatura feminina negra Evento no Arquivo Público destaca literatura feminina negra Evento no Arquivo Público destaca literatura feminina negra Evento no Arquivo Público destaca literatura feminina negra Evento no Arquivo Público destaca literatura feminina negra

exclamção leia também