27º Salvador, Bahia
previsao diaria
Facebook Instagram
WHATSAPP
Receba notícias no WhatsApp Entre no grupo do MASSA!
Home / Cidades

ONLINE E OPERANDO - 30/12/2023, 06:00 - Pedro Moraes

Entre becos e vielas: saiba como Salvador fecha o ano pelas ruas

Secretário da Seman, Lázaro Jezler, faz balanço do que melhorou e do que deve melhorar para o próximo ano

Serviços como Operação Tapa-Buracos envolveram mais de 120 mil toneladas de asfalto nas ruas de Salvador
Serviços como Operação Tapa-Buracos envolveram mais de 120 mil toneladas de asfalto nas ruas de Salvador |  Foto: Divulgação/SEMAN

Entre becos e vielas, a cidade de Salvador, capital da Bahia, tem particularidades diversas. Seja com asfalto renovado ou esburacada, não há dúvida de que ela é de encher os olhos para quem mora, assim como para quem visita. No ano em que completou 474 de fundação, o município passou por obras, reestruturações e encerramentos de ciclos.

Nesse sentido, o Portal MASSA! conversou com o secretário de Manutenção da Cidade (SEMAN), Lázaro Jezler, para entender o que bateu certo e foi considerado barril dobrado, e o que tem muito a melhorar e pode ser entendido como bola fora.

Leia mais

'Broca' em Vera Cruz pode ter aparecido devido a extração de Sal-Gema
Assista: moradores ficam na bruxa com bueiro em Mussurunga

Em entrevista exclusiva, o atual gestor da pasta, que assumiu em janeiro deste ano, especificou aspectos que são prestações de serviços da SEMAN, como, por exemplo, dados da Operação Tapa-Buracos, limpeza de boca de lobo, prevenção de alagamentos, combate à dengue e zika, além de manutenção de áreas verdes e manutenção de áreas públicas.

Pegue a visão da entrevista:

Durante este ano de 2023, o Portal MASSA! recebeu denúncias referentes à cidade de Salvador, em especial em bairros de Mussurunga e da Cidade Baixa, como, por exemplo, o Caminho de Areia. Como lidar com essa questão que ainda assola as ruas e principais avenidas da capital baiana?

LJ: Tem locais que a gente já conhece que têm uma particularidade diferente, e aí esses locais têm uma atenção especial, como é o caso de toda a Cidade Baixa, por ser uma área secular, é onde a cidade começou, é natural que a li tenha uma infraestrutura mais antiga, mais envelhecida, por isso ela pode ter problemas. Para esses locais, a gente já tem uma ação especial da nossa rotina de manutenção, equipes, por exemplo, que estão todos os dias da semana nas ruas, que ficam à disposição para verificar quais são os locais que mais precisam. Após a chuva é muito comum, o asfalto ir se deteriorando, ele impermeabiliza o solo, e qualquer microfissura, qualquer pequeno buraco, faz com que essa camada desagregue, sendo necessário de tapar o buraco. É natural que, depois de uma chuva, já exista uma microfissura e a água entra e desagrega disso, por isso essa necessidade de tapar o buraco. Em 2023, a gente já aplicou em manutenção mais de 123 mil toneladas de asfalto.

Quais são os fatores que influenciam na obstrução de bocas de lobo, alagamentos? De que maneira prática a população pode ajudar ao órgão na existência de menos casos desses?

LJ: O asfalto impermeabiliza a rua, é necessário criar caixas de captação para captar água da chuva, por isso é importante ter água limpa. A água da chuva cai, os asfaltos dos passeios estão impermeabilizados, fazemos o caminho para essa água ser deslocada às essas caixas de captação, mais conhecidas como bocas de lobo. Essas caixas têm que estar limpas, desobstruídas, para que elas possam pegar essa água e destinar aos grandes canais que passam na cidade. O primeiro fator é o de sujeira, que vai desde a areia, sedimentos naturais, de pó e poeira, ao lixo. A população pode nos ajudar evitando jogar o lixo na rua e colocar o mesmo para fora do horário da coleta, porque fora do horário da coleta, pode ser rasgado por animais, pessoas em situação de rua. Com isso, esse lixo que cai no chão, se chover, ele é carregado todo para a nossa rede de drenagem, o que acaba entupindo nessa rede. Temos um trabalho grande de desobstrução dessa rede de drenais, que a gente faz isso ao longo do ano todo. Até novembro, fizemos a limpeza de mais de 16 mil caixas, a gente já desobstruiu mais de 289 mil metros, porque entre uma caixa e outra, tem uma irrigação por baixo. O que acontece em alguns pontos é que, ou está entupido com esses ferimentos, ou então o próprio asfalto, já criou aquela 'barriga', que são locais que temos um trabalho de restauração tanto na sujeira quanto pra caixa, pra que o caminho esteja livre para água.

Cerca de 289 mil metros foram desobstruídos pela pasta municipal
Cerca de 289 mil metros foram desobstruídos pela pasta municipal | Foto: Divulgação/SEMAN

Os casos de dengue na Bahia aumentaram 168%, após divulgação de um balanço da Sesab no primeiro semestre de 2023, em comparação com o ano passado. O que cabe à Seman nesse exercício do combate às arboviroses, como a dengue e a zika, sobretudo com a Operação de Limpeza de Canais?

LJ: A Seman faz a limpeza desses canais, porque eles vão receber a água da chuva pelas caixas de captação. Daí, elas são lançadas nesses canais que, depois, lançam no mar, e fazemos a macrodrenagem, que é a limpeza desses canais. Boa parte desses canais são indicados pela Secretaria Municipal de Saúde que indica canais e os rios em que foram detectados a larva do mosquito da dentro. Quando eles nos informam que, nas suas sondagens, nas suas pesquisas, foi detectado a larva do mosquito, nós vamos lá e priorizamos ele para limpeza. Quando a gente limpa os canais, são retiradas as baronesas, aquelas vegetações, que são usadas de poço pelo mosquito para se reproduzir, não só os mosquitos dessas arbovirores, como também outros tipos, que não transmitem doenças, mas que incomodam bastante.

A Seman é responsável pela poda de árvores/vegetais em áreas públicas, assim como limpeza de coqueiros na orla. Alguns soteropolitanos, no entanto, às vezes, entendem que qualquer árvore pode ser podada pela Prefeitura de Salvador. Como ocorre esse processo para podagem das árvores? Qualquer rua cabe à Seman?

LJ: Toda árvore em área pública tem que ser feita pela Secretaria de Manutenção, já a árvore em área privada cabe ao privado a sua manutenção. O que é feito nesse aspecto é a poda de árvores, quando essa árvore cresce muito e aí normalmente você tem queda de galhos, que pode cair em alguém. Quando estritamente necessário, quando tem laudo para isso, a gente faz a erradicação, que basicamente são árvores que têm risco de queda. Aí nesse caso a gente faz também a erradicação que é tirar a árvore, mas o nosso trabalho mesmo é a poda (...) O que ocorre é que às vezes a árvore está tocando na rede de fiação elétrica. Nesse caso, a gente não pode fazer porque nós não temos nem o equipamento necessário e nem o treinamento necessário para lidar com a energia de alta tensão, s que tem que ser a Coelba, então seja nos casos de que a árvore está tocando na rede, só a Coelba pode fazer, realmente, a gente não pode pelo risco a vida dos nossos servidores.

Árvores de áreas públicas passam por manutenção da Seman
Árvores de áreas públicas passam por manutenção da Seman | Foto: Divulgação/SEMAN

De modo geral, como a população pode acionar a Seman para solicitações de requalificação de escadarias, manutenção em calçadas/passeios públicos, manutenção de praças, parque, entre outros, e pintura e recuperação de ciclovias, por exemplo?

LJ: Os cidadãos podem solicitar pelos canais 156, Fala Salvador, Prefeituras-Bairro. Neste momento, a gente está concentrado nos coqueiros da orla, porque é um período de festa, do verão, além das festas populares. A gente já tem a programação do ano todo de locais que a gente precisa mais fazer essa poda. Nos bairros, os cidadãos nos convocam e a gente vai atender dentro dessa programação.

Referente a pavimentação urbana de algumas ruas e avenidas compostas por paralelepípedo, elas podem ser substituídas pelo asfalto tradicional?

LJ: As ruas que estão hoje em paralelepípedo são as mais antigas, que podem ser encontradas, por exemplo, na região da Cidade Baixa. São vias seculares, muito antigas, por baixo do pavimento passam redes também antigas. Então é natural que ela se degrade com uma velocidade maior, mais rápida, são casos que precisam de demandas especiais, aqui no Centro Histórico, por exemplo, a gente tem uma equipe exclusiva para isso. Até já se estudou colocar um asfalto em cima, que tem maior resistência, mas a própria população não quer, porque ali é algo histórico. As vias sempre foram assim, elas mantêm também a velocidade menor dos carros, é algo já cultural.

O que melhorou em 2023 para a cidade de Salvador no que compete à Seman e o que será prioridade a partir do dia 1° de janeiro de 2024 que deve ser melhorado?

LJ: A nossa malha viária melhorou muito, conseguimos avançar muito com esse serviço do tapa buraco de manutenção. Hoje, quando o cidadão percebe um buraco, ele aciona e a gente consegue rapidamente chegar lá, e tem também a questão da manutenção dos espaços públicos. São dois pontos que o Salvador melhorou muito. Do ano passado para cá, já fizemos mais de 400 praças, de áreas de lazer, que é o que chamamos de manutenção geral, como a Praça da Lapinha (...) Eu acho que a Operação Tapa Buraco e a manutenção dos espaços públicos são os pontos fortes, como a nossa orla que tem ciclovias todas pintadas. Já o que pode ser melhorado é essa questão de poda de árvore. Salvador é uma cidade bastante arborizada, e é assim que deve ser, tem que ser cada vez mais. Esse é um desafio para 2024, e já estamos nos esforçando para melhorar nesse aspecto, para oferecer um serviço de mais qualidade ao nosso cidadão.

Demandas importantes dependem de avanços maiores da Seman no próximo ano
Demandas importantes dependem de avanços maiores da Seman no próximo ano | Foto: Divulgação/SEMAN

exclamção leia também