29º Salvador, Bahia
previsao diaria
Facebook Instagram
WHATSAPP
Receba notícias no WhatsApp Entre no grupo do MASSA!
Home / Cidades

ANGÚSTIA TOTAL - 13/03/2024, 21:00 - Pedro Moraes- Atualizado em 14/03/2024, 00:24

Caso Andrei: Advogado e tio da vítima clamam por justiça

Falta de resposta sobre documentação e cirurgia adiada complicam recuperação do jovem que teve o braço amputado

Delegacia onde o caso é apurado
Delegacia onde o caso é apurado |  Foto: Uendel Galter / Ag. A TARDE

Há cerca de um mês, o jovem Andrei Peroba, de 20 anos, teve a vida modificada para sempre. A razão? Uma situação, ainda sem resposta, originada de um brinquedo do tipo pêndulo, que caiu em um parque de diversões no Campo da Pronaica, no bairro de Cajazeiras, em Salvador.

Era um dia de diversão para ele e seus parentes. Porém, desde lá, a alegria deu lugar a tristeza e agora, sobretudo, pelo adiamento na nova cirurgia e pelo silêncio do órgão público sobre documentações.

Em entrevista ao Portal MASSA!, o tio da vítima que teve o braço amputado, Adeval Peroba, desabafou sobre a falta de resposta referente a remarcação pela quarta vez do procedimento cirúrgico estético.

Aspas

A gente não sabe o motivo de estar nesse marca e remarca

“É a quarta vez que a cirurgia plástica foi desmarcada, ele está angustiado e chateado para fazer logo, doido para ir para casa. A gente não sabe o motivo de estar nesse marca e remarca, e o médico falou que é necessário cobrir a parte do braço que não pode ficar exposta”, detalhou o parente, que se emocionou.

Leia mais

Caso do parque: ainda internado, Andrei vai passar por nova cirurgia

Caso Andrei: advogado relata dificuldade para ter acesso a documentos

Acidente no parque: jovem que perdeu braço será ouvido no HGE

Bruno Moura, advogado da família
Bruno Moura, advogado da família | Foto: Uendel Galter / AG. A TARDE

Um dos advogados de defesa da família Peroba, Bruno Moura, mencionou que um dos aspectos perturbadores da rotina é a falta de resposta do Hospital Geral do Estado (HGE). O jovem teria ficado em jejum por duas vezes sem necessidade, já que não foi para a mesa de cirurgia.

“Houve a desmarcação pelo HGE para a segunda cirurgia do jovem Andrei. Dessas quatro vezes, por duas, ele esteve inclusive em jejum e, quando chegou em cima do momento, a cirurgia não aconteceu. A família já se encontra mais do que desesperada e clama pra que essa cirurgia seja feita, porque já tem mais ou menos um mês que ele está hospitalizado e a cada vez mais o psicológico está abalado por conta de tudo isso”, explicou.

O Portal MASSA! procurou a Secretaria Estadual de Saúde (Sesab) para saber se há previsão da realização do procedimento cirúrgico. Por meio da assessoria, a Sesab informou que "todos os procedimentos adotados para o tratamento do paciente estão sendo informados à família. O procedimento já está agendado."

Relembre o caso

O dia era 15 de novembro deste ano. Andrei Peroba estava ao lado de familiares no parque. Em determinado momento, parte do equipamento atingiu um dos braços dele.

Após ser socorrido para o HGE, o rapaz teve o membro amputado. Um protesto foi feito no bairro por parentes em prol de justiça e respostas esclarecedoras sobre os responsáveis pelo brinquedo.

exclamção leia também