28º Salvador, Bahia
previsao diaria
Facebook Instagram
WHATSAPP
Receba notícias no WhatsApp Entre no grupo do MASSA!
Home / segurança pública

SEGURANÇA PÚBLICA - 17/11/2022, 15:22 - Pedro Moraes - Atualizado em 17/11/2022, 15:50

Um negro morre a cada 24 horas na Bahia, diz pesquisa

O levantamento da Rede de Observatórios de Segurança corresponde ao ano passado

O levantamento da Rede de Observatórios de Segurança corresponde ao ano passado
O levantamento da Rede de Observatórios de Segurança corresponde ao ano passado |  Foto: Rede de Observatórios da Segurança

A cada um dia, isto é, 24 horas, uma pessoa negra foi morta pela polícia no estado da Bahia, em 2021, de acordo com os dados do boletim "Pele alvo: a cor que a polícia apaga", divulgado, nesta quinta-feira, 17, pela Rede de Observatórios da Segurança. Ainda conforme o documento, pelo menos 1.013 mortes por intervenção policial foram registradas, nas quais 603 vítimas eram pessoas negras.

Publicado em dezembro do ano passado, o relatório anterior, que possuía dados de 2020, evidenciou que 787 pessoas tinham sido executadas pela polícia, o que corresponde a um aumento de 28,72%. O dado foi levantado pela Secretaria de Segurança Pública (SSP-BA).

Conforme o Anuário de Segurança Pública deste ano, 1.138 mortes aconteceram em 2020. Ainda de acordo com a rede, o Governo da Bahia comunicou que 352 casos de mortes cometidas por policiais estavam dissociados do banco de dados da secretaria.

Entre os estados nordestinos, a Bahia é o mais letal e o segundo em todo o Brasil, atrás apenas do Rio de Janeiro. No mais, o maior percentual de pessoas negras mortas pela polícia quando foram descartados os não informados - 98% - aconteceram também no estado.

Um relatório de Salvador aponta 299 mortes por agentes do estado e uma dessas pessoas não era negra. Nove dos 10 bairros com os maiores índices no município são de maior integração negra.

Veja a lista dos 10 bairros com mais mortes por intervenção do Estado:

1. Castelo Branco: 14 mortes;
2. IAPI: 12 mortes;
3. Fazenda Grande do Retiro: 12 mortes;
4. São Marcos: 11 mortes;
5. Valéria: 10 mortes;
6. Alto do Cabrito: 9 mortes;
7. São Cristóvão: 9 mortes;
8. Sete de Abril: 9 mortes;
9. Mata Escura: 9 mortes;
10. Santa Cruz: 9 mortes.


A Secretaria da Segurança Pública informou, por meio de nota, que as operações policiais são realizadas observando critérios como mancha criminal, equivalente ao número de ocorrências policiais, ações de inteligência que identificam possíveis grupos criminosos, além, obviamente, de denúncias.

Além disso, o órgão acrescentou que não existe qualquer tipo de direcionamento relacionado à raça ou condição social.

exclamção leia também