30º Salvador, Bahia
previsao diaria
Facebook Instagram
WHATSAPP
Receba notícias no WhatsApp Entre no grupo do MASSA!
Home / segurança pública

Exclusiva - 02/04/2024, 17:00 - Silvânia Nascimento

"Temos uma legislação conivente com crime organizado", dispara Werner

Titular da SSP mostrou insatisfação com as solturas de delituosos

Secretário da Segurança Pública quer mais rigor nas audiências de custódia
Secretário da Segurança Pública quer mais rigor nas audiências de custódia |  Foto: Alberto Maraux / SSP

Um dia após o casal flagrado em um cruzeiro com 28kg de cocaína ser liberado durante audiência de custódia, o titular da Secretaria da Segurança Pública (SSP), Marcelo Werner, voltou a bater na tecla sobre a necessidade de revisão na Legislação Brasileira. Nesta terça-feira (2), em entrevista exclusiva ao Portal MASSA!, o gestor reafirmou que confia e respeita o trabalho do Ministério Público e do Judiciário, no entanto, voltou a provocar a lei que, em muitos casos, permite a soltura de criminosos, mesmo tratando-se de casos sensíveis.

"A provocação que eu sempre faço e vocês sabem, é sobre legislação do nosso país que tem sido recorrente para gerar uma sensação de impunidade. E essa sensação de impunidade, lógico, acaba gerando um descontentamento. Mas a gente enquanto força de segurança vamos continuar realizando o nosso trabalho, em busca da legalidade, respeitando todos os preceitos constitucionais", disse o secretário.

O casal liberado na custódia - caso mais recente - foi preso no último sábado (30), por equipes da Força Integrada de Combate ao Crime Organizado (Ficco), no momento em que a embarcação estava atracada no Porto de Ilhéus, no Sul da Bahia.

"Eu não tenho detalhes da decisão, mas a gente tem que pensar que, na realidade a gente está com uma legislação conivente com os principais delitos da criminalidade organizada, em especial Crimes Violentos, Letais e Intencionais (CVLIs), contra patrimônio, ou até mesmo o tráfico de drogas", destacou Werner.

Segundo informações da Polícia Federal, o casal havia embarcado no navio no o Rio de Janeiro e tinha como destino a cidade de Barcelona, na Espanha. "A gente tem que ter um acompanhamento específico e uma ação firme enquanto Estado para poder inibir. Mas independentemente, eu posso garantir que as forças de seguranças continuam integradas, continuam trabalhando com inteligência, continuam fazendo a sua atividade, que é a atividade diária de enfrentamento à criminalidade organizada e a prisão de pessoas que cometem delitos, como esse casal que estava na prática do tráfico de drogas", pontuou o gestor.

Leia mais:

Casal do tráfico cai com 28 quilos de pó dentro de cruzeiro na Bahia

Lili cantou! Dupla presa com cocaína em cruzeiro na Bahia é solta

exclamção leia também