29º Salvador, Bahia
previsao diaria
Facebook Instagram
WHATSAPP
Receba notícias no WhatsApp Entre no grupo do MASSA!
Home / segurança pública

Nota 0 - 06/01/2023, 16:03 - Pedro Moraes- Atualizado em 06/01/2023, 16:43

Professor é preso por suspeita de abusar de criança

Um laudo do IML indicou vestígios de ‘ato libidinoso da conjunção carnal’

Um laudo do IML indicou vestígios de ‘ato libidinoso da conjunção carnal’
Um laudo do IML indicou vestígios de ‘ato libidinoso da conjunção carnal’ |  Foto: Reprodução/TV Globo

Deveria ser aula de ensinamentos práticos, mas, os aprendizados de um professor de surfe, de nada se tratavam de profissionalismo. Suspeito de estuprar uma menina, de apenas 10 anos de idade, um homem foi preso. A criança realizava uma aula na Praia da Barra da Tijuca, situada na Zona Oeste do Rio de Janeiro, quando contou detalhadamente aos pais a violência que sofreu.

Todo o relato da criança foi atestado por um laudo do Instituto Médico-Legal (IML). Por essa razão, o homem foi preso em flagrante dentro de um hotel no bairro. Aos policiais, o professor rejeitou a confirmação do abuso.

Acima de tudo, os pais gravaram uma das aulas que o professor deu para a menina. Com previsão de que duraria cerca de 20 minutos, a criança deixou a água com 50% da aula realizada, com o rosto inchado de chorar.

A mãe contou que a filha, em depoimento para ela, contestou o fato do professor ter colocado o dedo diversas vezes nas partes íntimas dela e que ela ficava removendo e pedindo que ele parasse, devido aos machucados, no entanto, ele não parava.

Leia Mais

Reconhecimento facial 'dá um a zero' em traficante e homicida

Mulher dá migué sobre câncer para aplicar golpe na galera

Mãe e filho são encontrados mortos em uma lagoa na Bahia

Em seguida, o pai da criança relatou aos investigadores que foi buscado pelo professor, logo após a menina deixar a aula de surfe.

Também em depoimento, o pai contou que o professor disse a ele que a aluna contestou ter sido apalpada no bumbum porém, que, na verdade, o braço dele tocou diversas vezes nas nádegas da menina por causa do movimento das ondas.

Por causa da reação da filha, os pais optaram por procurar a 16ª DP (Barra da Tijuca) para prestar queixa por violência sexual. Contudo, a menina foi enviada ao IML para fazer exame de corpo de delito, o qual garantiu o abuso. O documento atesta que há vestígios de "ato libidinoso da conjunção carnal".

Caso

Os pais ainda contaram que, um dia depois, o homem ligou para eles com o intuito de agendar uma nova aula. Sendo assim, os investigadores, então, orientaram o casal a marcar um encontro, e o professor foi preso.

Após a prisão, a Polícia Civil investiga a chance de novas vítimas identificarem o homem que dava aulas de surfe na Barra da Tijuca.

Em depoimento, o homem negou as acusações. Ele disse que o objetivo era ajeitar o biquíni e, sem querer, encostou na parte íntima da menina.

exclamção leia também