28º Salvador, Bahia
previsao diaria
Facebook Instagram
WHATSAPP
Receba notícias no WhatsApp Entre no grupo do MASSA!
Home / segurança pública

Violência em Salvador - 24/04/2024, 18:44 - Da Redação

Major da PM destaca que Salvador está "voltando à normalidade"

Região da capital baiana viveu duas semanas de guerra, após início de disputas entre facções criminosas

Após operações policiais, bairros do Subúrbio tem rotina voltando à normalidade
Após operações policiais, bairros do Subúrbio tem rotina voltando à normalidade |  Foto: Divulgação/SSP-BA

Após duas semanas de terror, com uma escalada abrupta na violência em bairros do Subúrbio de Salvador, o major PM João Daniel, comandante da 18ª Companhia Independente da Polícia Militar (18ª CIPM/Periperi) afirmou em entrevista ao Grupo A TARDE, nesta quarta-feira (24), que a região está retomando sua rotina usual.

“Já está voltando a total normalidade dentro do bairro, da Baixada do Mirante, Colinas de Periperi, Mirantes de Periperi, toda aquela área que foi afetada por essa horda de insurgentes criminosos que estavam no local”, afirmou o major, que destacou que atuação da PM na região permanece.

Equipes realizam policiamento em bairros do Subúrbio de Salvador
Equipes realizam policiamento em bairros do Subúrbio de Salvador | Foto: Divulgação/SSP-BA

“O policiamento continua, o policiamento ordinário. Nós seguimos acompanhando, através de operações de inteligência, a movimentação desses grupos criminosos, e continuaremos atuando na área devidamente e, se necessário, com alguns apoios. Se necessário, vamos fazer algumas operações”, acrescentou.

A “guerra” começou na tarde do dia 10 de abril, quando uma facção criminosa invadiu o bairro de Periperi, cujo tráfico era controlado por um grupo rival. A partir daí, o terror foi instaurado na região. Ainda no dia 10, um garçom que estava de folga foi vítima de bala perdida e morreu na localidade de Mirantes de Periperi.

Major diz que combate à disputa entre facções começou desde cedo.
Major diz que combate à disputa entre facções começou desde cedo. | Foto: Divulgação/SSP-BA

“Foi uma entrada muito violenta, que foi o que chamou muita atenção e acabou causando todo o transtorno e pânico na população. Foi uma entrada muito violenta, com muitos homens, muitos disparos de armas de fogo de diversos calibres, principalmente armas de uso restrito das Forças Armadas, e implementando o terror, pichando casas, invadindo casas, expulsando as pessoas das casas e tudo mais”, relatou o major João Daniel.

Dois dias depois, uma escola e postos de saúde foram fechados no bairro, por causa da violência. No mesmo dia, o secretário de Segurança Pública, Marcelo Werner, determinou reforço por tempo indeterminado no combate às facções na região do Subúrbio Ferroviário, com uso de veículos e aeronaves pelas Polícias Militar e Civil no patrulhamento e em ações de inteligência.

Durante os dias de terror, que atingiu principalmente o bairro de Periperi, casos de violência extrema ocorreram na região. Um deles foi o corpo encontrado decapitado em Mirantes de Periperi. No dia anterior, uma cabeça humana havia sido encontrada dentro de uma lata de tinta.

No bairro de Alto de Coutos, um criminoso invadiu uma casa e fez de refém a família que morava no imóvel. A PM foi até o local negociar, o criminoso tentou fugir, entrou em confronto com os policiais e acabou morto.

Ainda durante as operações policiais no Subúrbio, dois policiais foram baleados - um caso ocorreu no Lobato, enquanto o outro foi em Mirantes de Periperi. As ações policiais ainda apreenderam um arsenal de armas de uma facção, em Periperi.

De acordo com o comandante da 18ª CIPM, desde o início, a PM iniciou o combate às facções que disputavam a área na região.

Secretário de Segurança Pública determinou reforço do policiamento no Subúrbio
Secretário de Segurança Pública determinou reforço do policiamento no Subúrbio | Foto: Divulgação/SSP-BA

“Havia uma guerra entre as duas facções, e o número de marginais acabou se alastrando mais, e aí a gente já começou a fazer algumas operações já contando com o apoio de outras unidades, principalmente unidades especializadas. Durante a semana, a gente veio fazendo algumas operações - operações terrestres, operações aéreas -, utilizando tudo o que a polícia tem de melhor, para poder debelar essa situação. Então foi utilizado o Batalhão Patamo, Batalhão de Choque, Rondesp, Cipe Polo, Grupamento Aéreo, que foi fantástico, foi importantíssimo na situação”, destacou o major João Daniel.

Para o PM, a estratégia de reforçar o policiamento com as unidades especializadas foi de extrema importância para restauração da normalidade no Subúrbio de Salvador. “A gente acabou tendo êxito na apreensão de armas, principalmente fuzis; muitos carregadores, muita munição, drogas, e a prisão de pelo menos cinco pessoas, sendo que houve dois resistentes e algumas pistolas, três ou quatro pistolas; munição farta, muitos carregadores, principalmente carregadores de fuzis, carregadores de pistolas que davam para colocar mais de 50 munições em um só carregador”, relatou.

Em uma coletiva de imprensa realizada na terça-feira, 23, a Secretaria de Segurança Pública apresentou os números das operações policiais no primeiro trimestre. Segundo a SSP-BA, 35 líderes de facções foram localizados em Salvador. No encontro, também foram apresentados números de operações em bairros do Subúrbio.

Coletiva de imprensa divulgou números de operações policiais no primeiro trimestre
Coletiva de imprensa divulgou números de operações policiais no primeiro trimestre | Foto: Divulgação/SSP-BA

Em Periperi: cinco presos, um adolescente apreendido, quatro suspeitos que resistiram às abordagens policiais e morreram em confronto, além da apreensão de fuzil, espingarda, duas pistolas, granada, 79 carregadores, 218 munições e dois coletes balísticos. [Veja vídeo abaixo]

No Lobato: Foragido da Justiça integrante do Baralho do Crime localizado, uma prisão em flagrante, além da apreensão de pistola, munição e carregador.

Veja:

exclamção leia também