29º Salvador, Bahia
previsao diaria
Facebook Instagram
WHATSAPP
Receba notícias no WhatsApp Entre no grupo do MASSA!
Home / segurança pública

Deu zebra - 17/12/2023, 22:44 - Da Redação

Jogo do Aviãozinho: Justiça bloqueia R$ 101 milhões de site

Jogo mais popular da Blaze é o Crash

Jogador deve apostar em um valor e, em seguida, apertar um botão
Jogador deve apostar em um valor e, em seguida, apertar um botão |  Foto: Reprodução

A Polícia Civil de São Paulo investiga uma plataforma digital de jogos de azar, conhecida como Blaze, por suspeita de estelionato. A empresa foi alvo de um bloqueio judicial de R$ 101 milhões, após denúncias de vítimas que não teriam recebido os prêmios que ganharam.

O jogo mais popular da Blaze é o Crash, também conhecido como Jogo do Aviãozinho. No jogo, o jogador deve apostar em um valor e, em seguida, apertar um botão para parar o avião. Se o valor do avião for maior do que o apostado, o jogador vence. Caso contrário, ele perde a aposta.

A polícia afirma que o jogo é ilegal no Brasil, pois não possui autorização do Ministério da Economia. Além disso, a empresa não tem sede nem representantes legais no país, o que dificulta a investigação.

Várias pessoas que se identificaram como vítimas da Blaze foram entrevistadas pelo Fantástico. Uma delas contou que chegou a ganhar mais de R$ 100 mil, mas só conseguiu sacar R$ 20 mil. O restante do dinheiro, segundo ela, foi retido pela plataforma.

Outra vítima afirmou que ganhou R$ 98 mil em um único dia, mas não conseguiu sacar o dinheiro. A empresa, segundo ela, acusou-a de fraude e bloqueou a sua conta.

A polícia também investiga influenciadores digitais que divulgam o Jogo do Aviãozinho. Alguns deles, como Viih Tube, Juju Ferrari e Jon Vlogs, foram procurados pelo Fantástico e afirmaram que não estão mais envolvidos com a Blaze.

Viih Tube disse que, ao tomar conhecimento das denúncias, pediu o encerramento do contrato dela com a empresa. Juju Ferrari afirmou que não divulga mais a Blaze e que sua relação era apenas de publicidade. Jon Vlogs disse que tem contrato com a Blaze desde 2021 e que a relação é exclusivamente de influenciador.

A Blaze afirmou que é uma empresa legal e que está em processo de regularização no Brasil. A empresa também negou as acusações de estelionato e afirmou que está colaborando com as investigações.

A Polícia Civil de São Paulo afirma que as investigações continuam e que outras pessoas podem ser indiciadas pelo crime de estelionato.

exclamção leia também