29º Salvador, Bahia
previsao diaria
Facebook Instagram
WHATSAPP
Receba notícias no WhatsApp Entre no grupo do MASSA!
Home / segurança pública

Vai pro xilindró! - 26/01/2024, 12:42 - Dara Medeiros

Cafetão e estuprador, empresário vai em cana por aliciar 40 mulheres

Dario Andrade Salomão fazia mulheres de escravas sexuais e as ameaçava

Empresário é acusado de fazer quase 40 mulheres de escravas sexuais
Empresário é acusado de fazer quase 40 mulheres de escravas sexuais |  Foto: Divulgação/PCMG

Um empresário identificado como Dario Andrade Salomão, de 34 anos, caiu nas mãos da polícia após ser acusado de estuprar e aliciar à prostituição cerca de 40 mulheres. O cafetão foi parar no xilindró após uma das vítimas denunciá-lo à Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG), que se uniu com policiais baianos para cumprir o mandado de prisão contra ele. Dario foi encontrado nesta quarta-feira (24), na cidade de Camaçari, na Região Metropolitana de Salvador.

A vítima conseguiu contar aos policiais que estava sendo feita de escrava sexual por quase 4 anos e detalhou o crime. Segundo a mulher, que veio de Minas Gerais à Bahia em 2020 após se divorciar, ela recebeu uma proposta do empresário, que se passava por uma moça, para fazer uma renda extra e conseguir se sustentar.

Ele pediu que ela enviasse fotos nuas, sem mostrar o rosto, e garantiu que pagaria por isso, mas Dario revelou sua verdadeira face, começou a ameaçá-la e afirmou que iria expor tudo. Coagida, ela foi ao encontro do criminoso e acabou sendo estuprada.

O crime foi filmado e vendido pelo empresário para plataformas de pornografia. Ele também a obrigou a se prostituir e ficou com o pagamento de todos os programas.

Veja o momento em que o criminoso foi preso:

A delegada Larissa Mascotte, titular da Delegacia Especializada Contra a Violência Sexual da Polícia Civil de Minas Gerais, comunicou à imprensa que o empresário ainda monitorava a vítima por um aplicativo do celular. As mulheres acabavam ficando nas mãos do bandido.

Imagem ilustrativa da imagem Cafetão e estuprador, empresário vai em cana por aliciar 40 mulheres
Foto: Divulgação/PCMG

“Em um encontro presencial, o investigado comete um estupro, filma o crime, reunindo mais material pornográfico da vítima, e intensifica as ameaças. Ele ainda pega o celular dela, instala um aplicativo espião e passa a exercer total controle da vida da mulher. Ele teve acesso a chamadas telefônicas, mensagens, aplicativos, redes sociais, localização, inclusive a escuta ambiental”, relatou a delegada.

Justamente por ter esse controle, ele continuava extorquindo a vítima que denunciou mesmo após ela conseguir voltar para Minas Gerais. A situação só teve um ponto final quando ela desabafou com um parente e foi encorajada a ir na delegacia prestar uma queixa contra o cafetão e estuprador.

Ficha suja por crimes terríveis

Esta não é a primeira vez que Dario Andrade Salomão comete um crime. Ao ser preso, a polícia puxou a ficha do empresário e viu que ele cometeu um crime semelhante em 2016, quando tinha 27 anos. A suspeita é de que cerca de 40 mulheres tenham passado pelo que a vítima mineira passou.

Segundo a delegada, Dario será indiciado por 12 crimes, que podem resultar em cerca de 58 anos de cadeia. Os crimes são indução ao suicídio; perigo a vidas por doenças da pessoa ou a outrem; extorsão; estupro; perseguição; violência psicológica; registro não autorizado de atividade sexual; divulgação de sexo pornográfico; mediação para servir à lacividade de outrem; favorecimento com prostituição e rufianismo.

exclamção leia também