28º Salvador, Bahia
previsao diaria
Facebook Instagram
WHATSAPP
Receba notícias no WhatsApp Entre no grupo do MASSA!
Home / Política

Largou o doce - 26/10/2022, 15:48 - Pedro Moraes- Atualizado em 26/10/2022, 21:26

Vereador entrega vínculos ‘inválidos’ de funcionários da Saúde

Edvaldo Lima (MDB) contestou o fato dos trabalhadores que deveriam atuar na saúde de Feira de Santana receberam salários de órgãos do Governo

Edvaldo Lima (MDB) contestou o fato dos trabalhadores que deveriam atuar na saúde de Feira de Santana receberam salários de órgãos do Governo
Edvaldo Lima (MDB) contestou o fato dos trabalhadores que deveriam atuar na saúde de Feira de Santana receberam salários de órgãos do Governo |  Foto: Foto: Mario Neto/ASCOM-CMFS

O couro comeu novamente na Câmara Municipal de Feira de Santana, na Bahia, nesta quarta-feira, 26. O vereador Edvaldo Lima (MDB) denunciou que servidores contratados para prestação de serviços temporários estão conectados a órgãos múltiplos do governo municipal.

Em posse de três contracheques, o político garantiu que esses funcionários, contratados junto à Coopersad (Cooperativa de Trabalho em Apoio Técnico Operacional), "recebem do Procon (órgão de defesa do consumidor) e da Secretaria de Habitação".

Ainda segundo ele, este caso esclarece parte do o problema de atraso no salário de servidores da Prefeitura que atuam na saúde, já que o Orçamento Anual abrange tal Secretaria com a ampla parte do volume de recursos referente a Administração Municipal.

A dotação da pasta, inclusive, foi um dos temas levantados por ele na votação da Lei Orçamentária, que contou com várias emendas, inclusive uma avaliada em R$ 14 milhões. "Onde (Colbert) gastou o dinheiro?", brada ele que, posteriormente, se responde: "Com certeza, houve desvio, para outra finalidade”.

Em outro momento, Edvaldo relembrou que o prefeito se encontra dentro do pedido de afastamento do cargo na Justiça por causa do descumprimento de decisão judicial a respeito da convocação de concursados. Do mesmo modo, cita que o município foi penalizado no valor de R$ 100 milhões diários.

exclamção leia também