30º Salvador, Bahia
previsao diaria
Facebook Instagram
WHATSAPP
Receba notícias no WhatsApp Entre no grupo do MASSA!
Home / Política

Obras de Manuel Querino - 24/11/2023, 16:57 - Da Redação

Projeto da gestão de Prates na Câmara de Salvador vira destaque

Iniciativa sobre obra de intelectual baiano é lembrada

Iniciativa foi do então presida Leo Prates
Iniciativa foi do então presida Leo Prates |  Foto: Divulgação/Ascom

O relançamento dos livros 'As Artes na Bahia' e 'Artistas Bahiano', ambos de autoria do intelectual baiano Manuel Querino, virou destaque na imprensa nacional, nesta sexta-feira (24). A iniciativa foi do então presidente da Câmara Municipal de Salvador, Leo Prates, em 2018. Atualmente, o pedetista é deputado federal.

Leia mais

Malafaia fica pilhado com Zambelli por causa de defunto da Papuda

Republicadas com apresentações dos professores Maria das Graças de Andrade Leal e Luiz Alberto Ribeiro, as obras encontravam-se fora de catálogo há mais de 100 anos. Professor, jornalista, escritor, pintor, militante do movimento liberal, líder abolicionista e um dos fundadores da Liga Operária Bahiana e do Partido Operário, Manuel Raymundo Querino foi um intelectual negro, pioneiro nos registros etnográficos e nos estudos sobre história da arte no Brasil. Ele nasceu em Santo Amaro da Purificação, no dia 28 de julho de 1851.

Foi um dos fundadores do Liceu de Artes e Ofícios, além de membro do Instituto Geográfico e Histórico da Bahia (IGHB). Ao longo da vida, ele elaborou e publicou diversos livros, monografias e artigos. Como jornalista, criou os periódicos “A Província” e “O Trabalho”, nos quais defendeu a abolição da escravidão.

Leo Prates relembrou à Folha de São Paulo o projeto que resgatou a obra de Querino e destacou a importância de manter o legado do intelectual baiano vivo. “Poder relançar estes importantes livros pelo Selo Castro Alves, na época, foi uma grande justiça feita à memória de Manuel Querino, que foi sem dúvidas, uma figura fundamental na formação do nosso país”, recordou. “Manter este legado vivo é valorizar a memória da nossa nação e inspirar as novas gerações”, completou.

exclamção leia também