27º Salvador, Bahia
previsao diaria
Facebook Instagram
WHATSAPP
Receba notícias no WhatsApp Entre no grupo do MASSA!
Home / Política

Tretinha na Justiça - 02/04/2024, 12:57 - Da Redação

Processo dos Bolsonaros contra Lula sobre sumiço de móveis é recusado

Pedido de retratação havia sido feito após o presidente culpar seu antecessor pelo sumiço de móveis do Palácio da Alvorada

Jair e Michelle Bolsonaro
Jair e Michelle Bolsonaro |  Foto: Isac Nóbrega/PR

Foi extinguido o processo movido pelo ex-presidente Jair Bolsonaro e sua esposa Michelle contra Lula (PT). Um pedido de retratação havia sido feito após o presidente culpar seu antecessor e adversário nas eleições pelo sumiço de móveis do Palácio da Alvorada.

O casal Bolsonaro entrou com a ação após os móveis serem encontrados em um depósito na própria residência oficial. Eles pediram, além da retratação na imprensa, R$ 20 mil que seriam doados a uma instituição de caridade.

No entanto, o Juizado Especial Cível do Distrito Federal apontou que a ação contra petista não foi movida da maneira correta. Conforme a Constituição Federal, Bolsonaro deveria ter processado a Presidência da República, e não a pessoa Luiz Inácio Lula da Silva.

A sentença dizia que o processo não poderia ser julgado mesmo sendo legítimo, pois não foi protocolado no lugar certo. O documento, assinado pela juíza Gláucia Barbosa Rizzo da Silva, apontou que a retratação solicitada pelos Bolsonaros demandaria uma ação de rito especial, que não pode tramitar no Juizado Especial Cível.

A disputa judicial começou ainda durante a transição de governo, no início do ano passado, quando Lula e Janja reclamaram das condições da residência oficial e afirmaram que alguns móveis do patrimônio estavam faltando depois da saída de Jair e Michelle do Alvorada.

À época, a ausência dos móveis se tornou uma das justificativas apresentadas pela Presidência da República para o gasto de R$ 196,7 mil em móveis de luxo.

exclamção leia também