29º Salvador, Bahia
previsao diaria
Facebook Instagram
WHATSAPP
Receba notícias no WhatsApp Entre no grupo do MASSA!
Home / Política

Sucesso! - 31/03/2023, 19:35 - Da Redação e Eduardo Tito

Presidente da UPB faz 'feedback' massa da 'Marcha dos Prefeitos'; veja

Quinho (PSD) esteve no encontro, que durou três dias e terminou nesta quinta-feira (30)

Prefeito de Belo Campo preside a UPB e esteve em Brasília
Prefeito de Belo Campo preside a UPB e esteve em Brasília |  Foto: Divulgação/UPB

Presida da União dos Municípios da Bahia (UPB), o prefeito de Belo Campo, Quinho (PSD), comemorou o resultado positivo da XXIV Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios (Famosa Marcha dos Prefeitos), que aconteceu entre terça-feira (28) e quinta (30).

Segundo Quinho, a expectativa é de que a bancada baiana na Câmara Federal e Senado atenda aos apelos feitos pelos 260 prefeitos do estado que estiveram presentes.

"O balanço que eu faço da 24ª marcha é positivo e definitivamente nós mostramos ao Congresso Nacional, tanto a Câmara quanto o Senado e ao Governo Federal a importância das pautas municipalista haja vista que sem um município forte definitivamente nós não teremos justiça social. Portanto foi positiva e espero que a bancada federal baiana bem como todas no contexto geral possa atender nos nossos pleitos. Portanto considero muito positiva", disse Quinho, que ainda citou o Projeto de Lei 51/2021, de autoria do senador Jaques Wagner (PT), que fala sobre a redução da alíquota patronal dos municípios.

"Sem dúvida nenhuma a proposta do senador Jaques Wagner é o melhor projeto. Já tínhamos iniciado essa conversa no ano passado, a partir da emenda 14 do ex-deputado Cacá Leão que reduzia de forma linear. Nós aprovamos na CCJ e estávamos esperando a formação das comissões especiais. Mas com esse movimento novo do senador Jaques Wagner, com esse PLP, o 51/2021, sem dúvida nenhuma será mais viável para tramitar no congresso e estamos com expectativa muito boa de aprovação e principalmente pelo fato de ser escalonado", começou Quinho.

"Ele [PLP] vai de oito a dezoito por cento, entendendo a questão do PIB de cada município. Aqueles municípios que arrecadam mais, pagam mais e aqueles que arrecadam menos pagam menos. É natural que não podemos comparar o município de Belo Campo com o município de São Paulo, por exemplo. Então, sem dúvida nenhuma, esse PLP do senador Jaques Wagner contempla todos os municípios brasileiros", completou.

exclamção leia também