30º Salvador, Bahia
previsao diaria
Facebook Instagram
WHATSAPP
Receba notícias no WhatsApp Entre no grupo do MASSA!
Home / Política

POLÍTICA - 05/09/2023, 13:41 - Da Redação

População não precisa saber como votam ministros do STF, defende Lula

Presidente acredita que a não divulgação de cada voto evitaria climas de "animosidade" contra os magistrados

Segundo Lula, o placar da votação seria revelado, mas não a distribuição das escolhas de cada um dos ministro
Segundo Lula, o placar da votação seria revelado, mas não a distribuição das escolhas de cada um dos ministro |  Foto: Sílvio Ávila / AFP

O presidente Lula (PT) defendeu nesta terça-feira (5) que a sociedade não saiba como vota um ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) para evitar possíveis hostilidades contra as instituições.

De acordo com o chefe do Poder Executivo do país, a ideia seria que esses votos não fossem divulgados para a população. Segundo Lula, o placar da votação seria revelado, mas não a distribuição das escolhas de cada um dos ministros.

"Esse país precisa aprender a respeitas as instituições. Não cabe ao presidente da República gostar ou não de uma decisão da Suprema Corte. A Suprema Corte decide, a gente cumpre [...] Eu, aliás, se pudesse dar um conselho, é o seguinte: a sociedade não tem que saber como é que vota um ministro da Suprema Corte. Votou a maioria 5 a 4, 6 a 4, 3 a 2. Não precisa ninguém saber foi o Uchôa que votou, foi o Camilo que votou", afirmou o presidente.

Lula não chegou a defender expressamente que a votação seja secreta ou que as sessões deixem de ser transmitidas pela TV Justiça, por exemplo. O petista também não disse como seria esse novo modelo para que a sociedade "não soubesse" dos votos de cada magistrado.

"Para a gente não criar animosidade, eu acho que era preciso começar a pensar se não é o jeito de a gente mudar o que está acontecendo no Brasil. Porque do jeito que vai, daqui a pouco um ministro da Suprema Corte não pode mais sair na rua, não pode mais passear com a sua família, sabe, porque tem um cara que não gostou de uma decisão dele", prosseguiu.

Nas últimas semanas, o ministro do STF Cristiano Zanin passou ser criticado após ter dado votos supostamente conservadores em temas como descriminalização da maconha e penalização da LGBTQIA+fobia.

Zanin foi indicado por Lula em junho e assumiu a cadeira no STF em agosto. Ainda em setembro, mais uma cadeira ficará vaga, por conta da aposentadoria de Rosa Weber. O presidente tem sido pressionado para indicar uma mulher negra à vaga, mas ainda não anunciou sua decisão.

exclamção leia também