29º Salvador, Bahia
previsao diaria
Facebook Instagram
WHATSAPP
Receba notícias no WhatsApp Entre no grupo do MASSA!
Home / Política

mudou tudo - 16/05/2023, 10:23 - Vinicius Rebouças

Petrobras anuncia nova política de preço para combustíveis

É o fim das oscilações externas que refletiam direta e automaticamente no mercado interno

Política de paridade de preços foi adotada durante governo Temer
Política de paridade de preços foi adotada durante governo Temer |  Foto: Arquivo/Agência Brasil

A Petrobras anunciou nesta terça-feira (16) o fim da paridade internacional de preços do petróleo e combustíveis derivados. Essa política de preços foi adotada durante o governo Michel Temer (MDB).

Pela regra em vigor desde 2016, o preço desses produtos no mercado interno acompanha as oscilações internacionais, ou seja, não há intervenção do governo para garantir preços menores.

Trocando em miúdos, pela regra vigente, as oscilações externas refletiam direta e automaticamente no mercado interno. A Petrobras anunciou o fim desse mecanismo automático.

“os reajustes continuarão sendo feitos sem periodicidade definida, evitando o repasse para os preços internos da volatilidade conjuntural das cotações internacionais e da taxa de câmbio”, diz a nota emitida pela estatal.

Nova Política

A “nova estratégia comercial”, cuja premissa é tornar os preços mais competitivos, usará duas referências do mercado: o custo alternativo do cliente, como valor a ser priorizado na precificação, e o valor marginal para a Petrobras.

Como explica a empresa, o custo alternativo do cliente “contempla as principais alternativas de suprimento, sejam fornecedores dos mesmos produtos ou de produtos substitutos”, enquanto o valor marginal é baseado no “custo de oportunidade dadas as diversas alternativas para a companhia dentre elas, produção, importação e exportação do referido produto e/ou dos petróleos utilizados no refino”.

A mudança trará mais flexibilidade para que a empresa pratique preços competitivos, “se valendo de suas melhores condições de produção e logística”, e dispute mercado com atores que comercializam combustíveis no país, como distribuidores e importadores.

exclamção leia também