28º Salvador, Bahia
previsao diaria
Facebook Instagram
WHATSAPP
Receba notícias no WhatsApp Entre no grupo do MASSA!
Home / Política

A cobrança vem - 08/09/2023, 09:40 - Anderson Orrico

Órgão do TCU aponta que viagem de Bolsonaro aos EUA foi ilegal

Ex-presida se mandou para não passar a faixa presidencial para Lula

Bolsonaro ficou nos EUA entre dezembro de 2022 e março de 2023
Bolsonaro ficou nos EUA entre dezembro de 2022 e março de 2023 |  Foto: Alan Santos/PR

A Equipe técnica do Tribunal de Contas da União (TCU) realizou uma auditoria para analisar motivações para a viagem do ex-presida Jair Bolsonaro aos Estados Unidos, mas não identificou nenhum interesse público. O ex-chefe do Executivo partiu para o os EUA em dezembro de 2022, para não passar a faixa presidencial ao eleito presidente Lula, e retornou ao Brasil em março de 2023.

De acordo com o Ministério das Relações Exteriores, a viagem custou aos cofres públicos R$ 800 mil reais, incluindo diárias de segurança, hospedagens, aluguel de veículos, contratação de intérpretes e auxiliares locais.

“No presente caso, em nenhum momento foi revelado o interesse público capaz de sustentar a legalidade de uma viagem altamente dispendiosa nas últimas horas de seu mandato”, afirma o relatório obtido pela coluna de Paulo Cappelli, do Metrópoles.

O deputado federal Elias Vaz de Andrade (PSB) foi quem apresentou ao TCU questionamentos sobre os motivos das viagem de Bolsonaro.

O rolê do ex-presida mobilizou, na correria, 35 pessoas entre militares e civis. A equipe contava com seguranças e assessores de Bolsonaro.

A Unidade de Auditoria Especializada apontou que, se confirmada a ausência de “justificativa lógica e aceitável” para a viagem, Bolsonaro ter descumprido os princípios do interesse público, da moralidade e da legalidade na administração pública.

exclamção leia também