29º Salvador, Bahia
previsao diaria
Facebook Instagram
WHATSAPP
Receba notícias no WhatsApp Entre no grupo do MASSA!
Home / Política

Carnaval - 11/04/2023, 11:00 - Vinicius Rebouças

Olívia confia em aprovação do PL que proíbe uso de pistolas d'água

Projeto teve aprovação na CCJ e segue para votação no plenário da AL-BA

"Não pode haver espaço para bullying no Carnaval", diz Olívia Santana
"Não pode haver espaço para bullying no Carnaval", diz Olívia Santana |  Foto: Raphael Muller | Ag. A TARDE

A deputada estadual Olívia Santana (PCdoB) está confiante na aprovação do Projeto de Lei (PL) que proíbe o uso de pistolas d'água no Carnaval e em demais festas populares da Bahia. A peça assinada por ela deve ser votada na tarde desta terça-feira (11), em sessão plenária da Assembleia Legislativa da Bahia (Alba), com início previsto para 14h30.

Ao Jornal Massa! a parlamentar explicou o objetivo do projeto. "O que nós queremos é garantir que a brincadeira e a diversão do Carnaval aconteçam sem que aconteça o bullying. Esse artefato tem sido usado para prática de violência contra a mulher", afirmou.

O PL foi aprovado pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) no último dia (28) e tudo indica que deve ter a mesma aprovação no plenário. Tal qual a "mamãe sacode" com cabo de madeira, ao que parece, também deve ser banido da folia o brinquedo tradicionalmente usado por muitos foliões do bloco As Muquiranas.

Por sua vez, o bloco criticado pelo comportamento dos foliões com as mulheres no Carnaval deste ano, anunciou nas redes sociais o tema "Deusas da África" para o carnaval 2024. Mas nada disse sobre as pistolas de jato d'água.

Agressão: Mulher molhada e empurrada no Carnaval por foliões de As Muquiranas
Agressão: Mulher molhada e empurrada no Carnaval por foliões de As Muquiranas | Foto: Reprodução

A peça é vista por boa parte da sociedade civil, assim como pela deputada, como uma ferramenta de assédio e humilhação. "Molhar a roupa de mulher para o seio ficar à mostra, molhar o cabelo. A pessoa vai ao salão, se arruma para o Carnaval, toma um banho (com jato de pistolas d'água) e volta para casa sem curtir um Carnaval sadio", descreve Olívia.

A parlamentar acredita que retirar a peça de circulação "ajuda muito para que o bullying pare de acontecer" e afirma ainda que a comunidade LGBTQIA+ também faz parte da esfera a favor do fim do uso dessas armas de brinquedo.

Fica até difícil de imaginar sandice tamanha aconteça no maior Carnaval de rua do mundo: algo criado para divertir crianças, nas mãos de trogloditas travestidos de foliões, transforma o líquido da vida num elemento tóxico que agride, humilha e assedia pessoas pelas ruas da capital baiana durante o período de Momo.

exclamção leia também