30º Salvador, Bahia
previsao diaria
Facebook Instagram
WHATSAPP
Receba notícias no WhatsApp Entre no grupo do MASSA!
Home / Política

Tá osso! - 15/05/2023, 12:07 - Vinicius Rebouças

Greve dos rodoviários: Prefeito prevê crise e falência de empresas

Bruno Reis diz que reajuste salarial categoria "não é papel" da prefeitura

Prefeito afirma que empresas podem perder R$ 1 milhão por dia de greve
Prefeito afirma que empresas podem perder R$ 1 milhão por dia de greve |  Foto: Betto Jr / Secom

Os rodoviários de Salvador estão em estado de greve por reajuste salarial na casa dos 10%, uma negociação que, segundo o prefeito Bruno Reis, "não é o papel" da prefeitura.

"Não sou eu que sou responsável pelo reajuste. Quem dá o reajuste é uma discussão que passa por uma negociação entre o sindicato patronal e o Sindicato dos Rodoviários. Eles estão em negociação. Eu espero que possam chegar ao entendimento sem que ocorra a greve", afirmou o prefeito durante entrega de novas viaturas hoje (15) no Terreiro de Jesus.

O gestor esteve reunido com os rodoviários na última semana para evitar a greve que pode ser anunciada amanhã após reunião da categoria intermediada pelo Ministério do Trabalho e Emprego. Caso não haja acordo, a categoria deve suspender as atividades 72 horas após o anúncio.

"Caso não chegue o entendimento vão pra Justiça do trabalho que é o ambiente responsável pra regular e decidir sobre dissídio e poder aí dizer qual é o reajuste justo pra categoria, mas não é a prefeitura que tem a obrigação de conceder o reajuste, como é no caso, por exemplo, dos demais servidores públicos, situação em que os rodoviários não se enquadram", lamentou.

Segundo Bruno, "consequências drásticas" podem ocorrer caso a greve dos rodoviários aconteça. Os prejuízos pode acarretar em falência de consórcios porque, segundo ele, as empresas podem perder cerca de R$ 1 milhão por dia de greve. Um cenário que “agrava ainda mais” a crise do sistema de transporte.

"As empresas que atuam em Salvador, como as empresas que atuam no Brasil estão em grave dificuldade financeira. Uma greve pode acarretar, por exemplo, no final do mês não ter os recursos pra pagar os salários da categoria. Porque, quando a empresa deixa de rodar um dia ou dois dias, isso impacta no seu faturamento", disse.

exclamção leia também