26º Salvador, Bahia
previsao diaria
Facebook Instagram
WHATSAPP
Receba notícias no WhatsApp Entre no grupo do MASSA!
Home / Política

Confiança em alta! - 03/01/2023, 13:02 - Everton Santos - Atualizado em 03/01/2023, 15:27

'Grandão', Geraldo Jr. não descarta concorrer como prefeito da capital

Conversas no bastidores de que Geraldo pretende ser o próximo prefeito de Salvador ganham força desde o ano passado

Geraldo Jr. foi eleito vice-governador da Bahia
Geraldo Jr. foi eleito vice-governador da Bahia |  Foto: Uendel Galter/Ag. A Tarde

Após participar da eleição de 2022 e terminar na chapa vencedora, o vice-governador da Bahia, Geraldo Júnior (MDB), pode disputar outro pleito no ano que vem, dessa vez como o principal nome de oposição para a Prefeitura de Salvador, que chegará a 12 anos comandada pelo DEM/União Brasil, atualmente na gestão de Bruno Reis e que teve oito anos de ACM Neto.

As conversas no bastidores de que Geraldo pretende ser o próximo prefeito de Salvador ganham força desde o ano passado. Nesta terça-feira (3), durante cerimônia de posse dos secretários da Bahia, ele foi questionado sobre os seus planos para o futuro pela reportagem do Portal A TARDE e não descartou concorrer ao cargo municipal.

"Eu faço parte do time liderado pelo governador Jerônimo Rodrigues. Tudo na que fiz na vida pessoal e política, eu fiz de uma forma muito planejada. Poucas pessoas imaginariam que pudesse ser vereador e tive quatro mandatos, poucos imaginavam que eu pudesse ser presidente da Câmara Municipal. Poucas pessoas também acreditavam nisso aqui, mas eu e Jerônimo, lado a lado, vamos governar a Bahia. Sobre ser prefeito de Salvador, primeiro está nas mãos de Deus. Essa decisão vai ser tomada conjuntamente e o meu foco é ajudar a governar a Bahia e seus 15 milhões de habitantes", disse ele.

Pouco depois, o governador Jerônimo foi questionado sobre o silêncio da oposição, que aparentemente ainda se reorganiza, e reforçou a busca por um diálogo.

"Nós faremos um governo para cuidar da Bahia e não vamos abrir mão do nosso lugar. Não vamos ficar mandando recado, vamos fazer nossa parte. Fomos eleitos para isso e se a gente mantiver humildade, coragem e inteligência para avançar ou recuar. No governo federal, precisamos dialogar com o presidente que saiu (Bolsonaro). Por isso, nós faremos um governo do diálogo".

exclamção leia também