29º Salvador, Bahia
previsao diaria
Facebook Instagram
WHATSAPP
Receba notícias no WhatsApp Entre no grupo do MASSA!
Home / Política

Saiu caro! - 17/11/2023, 13:09 - Da Redação

Governo desembolsou R$ 6 mil por viagem de “dama do tráfico”

Luciane é esposa do líder do Comando Vermelho (CV) no Amazonas e preside o Instituto Liberdade do Amazonas

Luciane é esposa do líder do Comando Vermelho (CV) no Amazonas e preside o Instituto Liberdade do Amazonas
Luciane é esposa do líder do Comando Vermelho (CV) no Amazonas e preside o Instituto Liberdade do Amazonas |  Foto: Foto: Reprodução / Redes Sociais

O governo federal desembolsou cerca de R$ 6 mil na viagem e estadia de Luciane Barbosa Farias, conhecida como “dama do tráfico amazonense”. Ela participou do evento do Ministério de Direitos Humanos sobre o combate à tortura, no começo de novembro, no Distrito Federal.

Luciane é esposa do líder do Comando Vermelho (CV) no Amazonas, Clemilson dos Santos, o Tio Patinhas, e foi condenada em outubro por lavar dinheiro para o tráfico, mas recorre em liberdade.

De acordo com o portal Metrópoles, dados do painel de viagem do governo federal mostram que as passagens de ida e volta de Luciane custaram R$ 4.861,22. Já o valor das diárias foi de R$ 1.047,85.

Ainda segundo o portal, a escolha do nome de Luciane para participar do evento foi feita pelo Comitê Estadual de Combate à Tortura do Amazonas (CEPCT-AM), órgão que conta com a participação de integrantes do governo do amazonas, Ordem dos Advogados, ONGs e do próprio Ministério Público, que denunciou Luciane por tráfico e lavagem de dinheiro em agosto.

Luciane preside o Instituto Liberdade do Amazonas, que começou a fazer parte do CEPCT-AM em agosto deste ano, após um edital para a inclusão de entidades da sociedade civil no Comitê. Segundo matéria do Estadão, o Ministério Público acredita que essa organização é financiada com dinheiro da facção criminosa.

Autoridades que se reuniram com Luciane disseram que não sabiam que uma investigação a ligava ao Comando Vermelho ou quem era o marido dela. O Ministério dos Direitos Humanos disse que os comitês estaduais de combate à tortura é que indicaram os nomes das pessoas que participariam do evento em Brasília.

exclamção leia também