29º Salvador, Bahia
previsao diaria
Facebook Instagram
WHATSAPP
Receba notícias no WhatsApp Entre no grupo do MASSA!
Home / Política

Sem papas na língua - 03/11/2023, 18:17 - Dara Medeiros

Deputada trans, Érika Hilton solta verbo após denúncia contra Isidório

Parlamentar denunciou o pastor pelo crime de transfobia

Érika veio a Salvador para participar do Festival Liberatum como uma das palestrantes
Érika veio a Salvador para participar do Festival Liberatum como uma das palestrantes |  Foto: Dara Medeiros/Portal MASSA!

Sem rodeios, a deputada federal Érika Hilton aproveitou a passagem por Salvador e atualizou a imprensa sobre o andamento da denúncia contra o Pastor Isidório. Segundo a parlamentar, o também deputado cometeu o crime de transfobia contra ela durante o debate de um projeto de lei que discutiu o casamento homoafetivo no país.

Érika veio à cidade para participar do festival Liberatum como uma das palestrantes desta sexta-feira (3) e soltou o verbo sobre o episódio: "O crime, o ódio, a intolerância, o preconceito, não podem ser confundidos com divergência ideológica. E a gente não chegou naquele espaço para permitir que sejamos violentadas".

Relembre o caso

Em outubro deste ano, Isidório chamou a deputada de "meu amigo" e fez um discurso polêmico. “Homem nasce como homem, com ‘binga’, portanto, com ‘pinto’, com pênis, mulher nasce com sua cocota, sua ‘tcheca’, portanto sua vagina. Mesmo com as suas fantasias, homem, mesmo cortando a ‘binga’, não vai ser mulher", disse ele.

Diante disso, Érika denunciou o deputado federal e pastor. Atualmente, ele está sob investigação da Procuradoria Geral da República (PGR) e do Ministério Público Estadual (MPE). "A justiça se manifestou e agora a gente está esperando que o judiciário responda de fato qual será a sanção, se ele será condenado", explicou.

Por fim, a primeira deputada negra e trans do Brasil rebateu os comentários de que Isidório fez o discurso dentro da liberdade de expressão. "Existe um limite na liberdade de expressão e quando você ultrapassa esse limite e comete algum tipo de crime, você precisa responder criminalmente por isso. E foi o que eu fiz, procurei a justiça", concluiu.

exclamção leia também